Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Neoenergia opera perto da estabilidade com avanço de 32,4% no lucro líquido

Investing.com Brasil - 24/07/2019 - 11:17
No ano, a elétrica acumula lucro de R$ 1,01 bilhão, contra R$ 683 milhões nos seis primeiros meses de 2018

Por Investing

A Neoenergia (NEOE3B) anunciou na noite de ontem que fechou o segundo trimestre de 2019 com lucro líquido atribuído aos acionistas controladores de R$ 519 milhões, um crescimento de 32,40% na comparação com o mesmo período de 2018, quando ficou em R$ 392 milhões. Com isso, as ações da companhia operam praticamente estáveis, com alta de 0,56% a R$ 17,76.

No ano, a elétrica acumula lucro de R$ 1,01 bilhão, contra R$ 683 milhões nos seis primeiros meses de 2018.

No trimestre, a receita operacional líquida foi de R$ 6,575 bilhões, contra R$ 6,237 bilhões do mesmo intervalo anterior, um avanço de 5,42%. Nos seis primeiros meses do ano, o resultado acumulado é de R$ 13,492 bilhões, contra R$ 11,659 bilhões de igual período anterior, alta de 15,72%.

Desta forma, o Ebitda da recém estreante na bolsa foi de R$ 1,363 bilhão no período, um crescimento de 19,7% em relação aos R$ 1,139 bilhão de um ano antes. No acumulado de 2019, a alta é de 23,64%, indo de R$ 2,183 bilhões para R$ 2,699 bilhões.

A companhia, que é controlada pelo grupo espanhol Iberdrola (MC:IBE) e opera em geração, distribuição, comercialização e transmissão de energia no Brasil, teve uma receita operacional líquida de 6,575 bilhões de reais no segundo trimestre, alta de 5,4% ante mesmo período de 2018.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A empresa reportou um crescimento de 3,35% no volume total de energia distribuída no trimestre, incluídos clientes cativos e livres. No acumulado de 2019, a alta é de 4,59% na comparação com mesmo período do ano anterior.

Última atualização por Renan Dantas - 24/07/2019 - 11:17