Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Movida lucra R$ 41,5 milhões no trimestre e bate recorde de vendas de seminovos

Vitória Fernandes - 13/08/2019 - 19:19
Movida
A receita líquida da empresa fechou o período com R$ 956,2 milhões, alta de 56,8% (Imagem: Divulgação Movida)

O lucro líquido da Movida (MOVI3) subiu 4% no segundo trimestre de 2019. Os valores, sob efeito da norma IFRS, totalizaram R$ 41,5 milhões ante os R$ 39,9 milhões registrados no ao passado, de acordo com o relatório financeiro divulgado nesta terça-feira (13).

A receita líquida da empresa fechou o período com R$ 956,2 milhões, alta de 56,8%.

O Ebitda acumulou R$ 154,9 milhões, subindo 31% no período. A margem Ebitda foi de 16,2%, queda de 3,2 pontos percentuais em comparação com o mesmo período de 2018.

Semestre

O lucro líquido no semestre teve alta de 25% e totalizou R$ 83,5 milhões ante os R$ 66,8 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

A receita líquida subiu 45,7%, com R$ 1,7 bilhão nos primeiros seis meses do ano.

O Ebitda do semestre também registrou alta de 38,1% e encerrou com um total de R$ 304,5 milhões. A margem Ebitda teve queda de um ponto percentual, ficando em 17,2%.

Vendas

A venda de seminovos da empresa ultrapassou a margem de 16 mil carros vendidos no segundo trimestre de 2019, recorde da empresa, tendo aumento de 4,8% no preço médio do carro vendido em comparação com o mesmo período do ano passado.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

“Nossa aceleração em Seminovos fez com que dobrássemos as vendas versus o 2T18 chegando ao volume de mais de 16 mil carros vendidos, e as iniciativas para retomada de margem bruta já nos trouxeram uma evolução de 1,3 p.p. versus o 1T19. Com isso, apresentamos -1,8% de margem EBITDA nesta linha de negócios, sendo a melhor dos últimos três anos. Entregamos uma evolução importante no desempenho do giro do ativo, comprovando mais uma vez nossa capacidade de execução e nos dando o conforto necessário para retomar a adição de frota em RAC”, informou a empresa.

Confira na íntegra o documento:

Última atualização por Diana Cheng - 13/08/2019 - 19:19