Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Morgan Stanley elege sete ações brasileiras como favoritas na América Latina

Valter Outeiro da Silveira - 16/05/2019 - 9:58
Reforma da Previdência é condição necessária para melhora nas expectativas

Ibovespa aos 105.000 pontos, com consolidação fiscal em voga e recuperação cíclica da economia, com taxa de câmbio próxima a R$ 3,65 no meio de 2020. São estas as premissas que levaram o Morgan Stanley listar recomendação overweight (alocação acima da média do portfólio) para o Brasil dentro dos países da América Latina.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Outros fatores destacados pelos analistas para pautar o otimismo com a região foram os seguintes: pausa no ritmo de contração monetária nos EUA; potencial implementação de reformas fiscais na região; crescimento sólido do PIB real e dos lucros corporativos e; maiores preços de commodities.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Em relação ao stock picking, o Morgan Stanley apresenta suas top picks na América Latina. Na lista de ações de dez empresas, sete são brasileiras: PagSeguro, Petrobras (PETR3PETR4), Banco do Brasil (BBAS3), IRB (IRBR3), Odontoprev (ODPV3), Cemig (CMIG4) e Localiza (RENT3).

Para a equipe de analistas liderada por Guilherme Paiva, o maior risco para as ações na América Latina é a possível necessidade de flexibilização monetária pelo Federal Reserve. “Historicamente, o início de um ciclo de afrouxamento do Fed, o que é consistente com um horizonte de enfraquecimento para a economia norte-americana, usualmente coincide com uma correção material em ativos de mercados emergentes”.

A despeito do otimismo com a América Latina, em relação a alocação global, os analistas acreditam em maior retorno das ações japonesas. O P/L (Preço sobre Lucro) do MSCI Japan previsto para 2019 é de 10,7 vezes – contra 16,3 vezes para o MSCI Emerging Markets.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Três cenários

Especificamente em relação ao Brasil, o banco norte-americano traça três cenários para o Ibovespa no meio de 2020: bull (120.000 pontos); cenário-base, aos 105.000 pontos e; bear, aos 80.000 pontos.

O cenário-base do banco trabalha com a aprovação da Reforma da Previdência no segundo semestre, entre R$ 500 bilhões e R$ 600 bilhões, dando suporte para o aprimoramento das expectativas, o que pode levar o crescimento do PIB real para a casa de 2,5% ao ano.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

“Continuamos a enxergar melhor ponto de reentrada em ações domésticas cíclicas para ganhar exposição a uma potencial aceleração do crescimento no segundo semestre de 2019”, avalia o Morgan Stanley.

Confira abaixo lista com preços-alvo das ações brasileiras:

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 16/05/2019 - 9:58