Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Mirae: Mercado poderia acolher venda da Extrafarma com Ultrapar entrando no negócio de refinarias

Diana Cheng - 04/10/2019 - 12:18
Wongtschowski reconheceu que a Ultrapar sofreu bastante com a Extrafarma, adotando uma estratégia de expansão em diversos lugares sem conseguir atingir densidade (Imagem: Reprodução/Ultra)

A Mirae Asset manteve sua recomendação de compra para as ações da Ultrapar (UGPA3), com preço-justo de R$ 22,84, pois acredita que o interesse da companhia em participar do processo de venda das refinarias da Petrobras (PETR4) poderia influenciar na opinião do mercado quanto à venda de alguma participação.

“Caso a empresa venha a se desfazer de alguma participação, como a Extrafarma ou Oxiteno, acreditamos que, dependendo das entradas em novos negócios, como o de refinarias, a notícia poderia ser bem vista pelo mercado”, avaliou a Mirae.

Pedro Wongtschowski, chairman da Ultrapar, comentou em entrevista ao Brazil Journal sobre as intenções da empresa de entrar em novos negócios, como o de refinarias, e disse olhar com interesse outro processo de saída a ser iniciado pelo governo: o de gás natural.

Wongtschowski também falou sobre a atual fase da companhia, que está passando por um período de reestruturação para buscar resultados. As mudanças envolvem a troca de alguns cargos estratégicos e de aproximadamente 40% dos membros do conselho de administração.

“Continuamos recomendando a compra para a Ultrapar, uma vez que estamos otimistas com a recuperação da economia em 2020, o que deverá impactar em aumento de demanda nas vendas da Ipiranga“, explicou a Mirae.

A Mirae estima um potencial de valorização de 20,2% para os papéis da empresa em 12 meses.

Setor farmacêutico

Sobre a atuação no segmento farmacêutico, Wongtschowski reconheceu que a Ultrapar sofreu bastante com a Extrafarma, adotando uma estratégia de expansão em diversos lugares sem conseguir atingir densidade.

Segundo o executivo, o negócio já está estabilizado e a companhia segue consolidando sua posição usando uma escala menor de localidades, concentrando-se apenas em regiões onde a atuação é consistente.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Última atualização por Diana Cheng - 04/10/2019 - 12:18