Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Vale terá que pagar R$ 2 bi para vítimas em Macacos, determina Ministério Público

Diana Cheng - 18/06/2019 - 19:33
Vale precisa custear, no valor mínimo de R$ 2 bilhões, a contratação de assessorias técnicas para as pessoas afetadas, além de antecipar a indenização de R$ 30 mil e o pagamento emergencial (Imagem: MPMG/ACP)

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Defensoria Pública do estado entraram na Justiça com uma Ação Civil Pública (ACP) pedindo ressarcimento por parte da Vale (VALE3) quanto a danos patrimoniais, individuais homogêneos, morais coletivos e sociais causados à população de Nova Lima, principalmente aos residentes de São Sebastião das Águas Claras, distrito conhecido como Macacos.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Entre as exigências da ação, a Vale precisa custear, no valor mínimo de R$ 2 bilhões, a contratação de assessorias técnicas para as pessoas afetadas e antecipar a indenização de R$ 30 mil e o pagamento emergencial de um salário mínimo para as pessoas adultas e de meio salário mínimo para crianças e adolescentes durante um ano, além dos custos ocasionados ao Poder Público.

O MPMG e a Defensoria Pública de Minas caracterizaram as pessoas afetadas como uma população “totalmente paralisada e isolada, no tempo e espaço, sofrendo interferência direta e indireta no seu meio de vida, sob vários aspectos, tais como o financeiro, social e psicológico”.

Continua depois da publicidade

A Justiça também irá analisar o pedido referente a não suspensão do fornecimento do voucher de alimentação para toda a população de Macacos.

Confira a íntegra da ação:

Última atualização por Diana Cheng - 18/06/2019 - 19:50