Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Minério de ferro registra queda de 1,84% na bolsa chinesa de Dalian

Investing.com Brasil - 17/09/2019 - 8:56
As ações da China caíram na terça-feira, depois que Pequim manteve inalterada a taxa do mercado monetário, mesmo com os dados apontando pressão para a segunda maior economia do mundo (Imagem: Pixabay)

Por Investing.com

Nesta terça-feira, os contratos futuros do minério de ferro fecharam a sessão com queda, na bolsa de mercadorias da cidade de Dalian. O ativo de maior liquidez, com data de vencimento para janeiro do próximo ano, fechou a 665,50 iuanes por tonelada. Em relação ao preço de liquidação, 678,00 iuanes/t, a variação negativa foi de 1,84%, ou 12,50 iuanes.

Para o vergalhão de aço, a jornada da terça-feira também foi marcada por queda nos preços do produto, que é transacionado na bolsa de mercadorias de Xangai, também na China. Os papéis mais líquidos, com entrega para janeiro de 2020, perderam 20 iuanes para 3.533 iuanes por tonelada. Já o de maio do próximo ano, segundo mais negociado, cedeu 8 iuanes para 3.337 iuanes por tonelada.

As ações da China caíram na terça-feira, depois que Pequim manteve inalterada a taxa do mercado monetário, mesmo com os dados apontando pressão para a segunda maior economia do mundo.

O Banco Popular da China rolou parcialmente empréstimos de liquidez de um ano, mas manteve a taxa de empréstimo inalterada, um sinal de que está disposto a manter crédito adequado para apoiar uma economia em desaceleração, mas desconfiado de estímulos excessivos.

Embora os analistas considerem uma medida, muitos ainda esperam que o banco central aumente o estímulo nesta semana, orientando as taxas de referência para novos empréstimos mais baixos na sexta-feira, à medida que os bancos centrais se apressam globalmente para afrouxar a política monetária.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A decisão veio depois que os dados da véspera mostraram uma desaceleração econômica aprofundada em agosto, o que reforçou as visões de que a China provavelmente cortará algumas taxas de juros importantes nesta semana para evitar uma queda mais acentuada na atividade.

Os investidores aguardam os próximos passos nas negociações comerciais com os EUA, enquanto ainda restam dúvidas sobre o progresso que os dois lados podem fazer desta vez.

Última atualização por Vitória Fernandes - 17/09/2019 - 8:56