Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Mineradora BHP reavalia papel em quatro associações em guinada sustentável

12/12/2019 - 7:25
Minério de Ferro Commodities
A maior mineradora do mundo vê possíveis conflitos com associações dos EUA, Canadá e Austrália (Imagem: Reuters/Muyu Xu)

A mineradora BHP vai avaliar sua participação contínua em quatro associações do setor nos Estados Unidos, Canadá e Austrália após identificar diferenças nas políticas de energia e mudança climática – um importante foco de preocupação para alguns investidores.

A maior mineradora do mundo vê possíveis conflitos com a Câmara de Comércio dos EUA, com a Associação de Mineração do Canadá, com o Instituto Americano do Petróleo e com o Conselho de Minerais de Nova Gales do Sul, na Austrália, disse a BHP na quinta-feira em comunicado.

A BHP decidirá sobre sua participação no grupo australiano até o fim de abril, e sobre as três instituições restantes até o fim de agosto.

“Reconhecemos que as expectativas continuam a mudar”, disse a BHP em comunicado. “Continuamos a examinar nossa abordagem geral nessa área.”

BHP Billton Mineração Minério de ferro
Os produtores de metais e energia, bancos e empresas de tecnologia estão sob pressão sobre a participação em associações setoriais contra o acordo climático de Paris (Imagem: Instagram da BHP Billton)

O estudo analisou as posturas sobre política climática e energética de 30 grupos, com pelo menos algumas áreas de diferença encontradas com 16 associações, disse o documento.

Os produtores de metais e energia, bancos e empresas de tecnologia estão sob pressão sobre a participação em associações setoriais que promovem políticas vistas como inconsistentes com os objetivos do acordo climático de Paris.

Em outubro, um grupo de investidores com cerca de US$ 11 trilhões em ativos sob gestão, que incluem a Aberdeen Standard Investments e a Legal & General Investment Management, pediu às maiores mineradoras que deixem qualquer grupo que defenda visões que contradigam as posições de uma empresa.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A BHP, que em julho instou o setor a fazer mais para reduzir as emissões de carbono da indústria pesada e anunciou um fundo climático de US$ 400 milhões, havia conduzido anteriormente uma revisão das associações em 2017. No ano seguinte, deixou a Associação Mundial do Carvão.

No início deste ano, a mineradora pressionou um instituto de pesquisa australiano da indústria do carvão, o Coal21, para alterar sua constituição e focar em sua função principal de pesquisar tecnologias de baixas emissões.

Mike Henry, o novo CEO da BHP que assumirá o cargo no próximo mês, é vice-presidente do Conselho de Minerais da Austrália e defendeu a participação da empresa em alguns grupos, apontando para a necessidade de concorrentes colaborarem na segurança e melhorias no armazenamento de rejeitos da mineração.

Última atualização por Lucas Simões - 12/12/2019 - 7:25