Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Lucro da Ser Educacional cai 24,4% no 3º trimestre, mas captação de alunos bate recorde

Diana Cheng - 08/11/2019 - 8:53
Ser Educacional
Na análise do acumulado do ano, a queda registrada foi de 10,8%, tendo o valor atingido R$ 138,9 milhões

O lucro líquido contábil da Ser Educacional (SEER3) caiu 24,4% no terceiro trimestre do ano ante o mesmo intervalo de 2018, de acordo com os dados operacionais divulgados pela companhia nesta sexta-feira (8). O volume foi de R$ 31,5 milhões para R$ 23,8 milhões.

Na análise do acumulado do ano, a queda registrada foi de 10,8%, tendo o valor atingido R$ 138,9 milhões.

A receita líquida teve alta de 1% entre julho e setembro, fechando em R$ 288,9 milhões. No acumulado do ano, o valor caiu 1,8% e somou R4 925,6 milhões.

O Ebitda, medida não contábil que calcula a geração de caixa da companhia, caiu 7,5% na base trimestral, chegando a R$ 77,5 milhões. A margem Ebitda do período apresentou recuo de 2,5 pontos percentuais e passou para 26,8%.

Nos primeiros nove meses do ano, por outro lado, houve alta de 4,2%, passando de R$ 290,4 milhões para R$ 302,7 milhões. A margem atingiu 32,7%, alta de 1,9 ponto percentual ante 2018.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A captação de alunos para o terceiro trimestre bateu recorde, com crescimento de 29,2% na captação de graduação presencial e de 120,9% na graduação à distância. Ao fim do período, foram matriculados 33,7 mil novos alunos de graduação em comparação a 22 mil novos alunos em 2018, o que representa alta de 53,6%.

“O grupo Ser Educacional está executando o plano de negócios que sempre acreditou, aproveitando a oportunidade de potencial elevado de crescimento da base de alunos no ensino superior no Brasil”, afirmou a companhia. “Esse desenvolvimento poderá ocorrer se houver investimentos consistentes na melhoria da experiência dos alunos, por meio de unidades novas e localizadas em regiões promissoras, com uma plataforma flexível, capaz de ofertar a modalidade e o curso desejados pelos alunos”.

Veja a seguir o relatório divulgado pela empresa:

Última atualização por Diana Cheng - 08/11/2019 - 8:53