Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Lucro da Multiplan cai 6% com impacto de bônus de R$ 11 mi para executivos

Gustavo Kahil - 29/04/2019 - 20:04
Multiplan
O portfólio de shopping centers apresentou uma taxa de ocupação média de 97,1% no trimestre (Imagem: Empresa)

A Multiplan (MULT3) anotou uma queda de 6,3% no primeiro trimestre de 2019 quando comparado ao mesmo período do ano anterior e somou R$91,9 milhões, por conta, principalmente do
efeito da linha de remuneração de R$ 11 milhões baseada em ações.

Se desconsiderada essa linha, o lucro líquido teria crescido 6,7%, alcançando R$102,9 milhões sendo impulsionado pelo aumento de 5,4% na receita líquida. Nesse cenário, a margem líquida seria de 33,4%, um aumento de 41 pontos-base na comparação com o primeiro trimestre de 2018.

Multiplan
Evolução da remuneração baseada em ações e do preço da ação (R$)

A receita operacional líquida totalizou R$277,4 milhões, crescendo 2,4% na mesma base de referência, beneficiada pelo aumento das receitas de locação e de estacionamento, apesar do aumento das despesas de shopping center durante o período.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Já o Ebtida alcançou R$230,5 milhões, uma redução de 0,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, principalmente por conta do impacto contábil na conta de remuneração baseada em ações. Excluindo esse efeito em ambos os períodos, o Ebitda teria crescido 4,6%, atingindo R$ 241,5 milhões.

O aumento de 5,4% na receita líquida impulsionou este crescimento, sendo parcialmente compensado pelo crescimento das despesas de sede (+26,8%) e de shopping centers (+18,1%).

Ocupação

O portfólio de shopping centers apresentou uma taxa de ocupação média de 97,1% no trimestre, uma queda de 15 pontos-base. sobre o mesmo período do ano anterior, principalmente em decorrência da vacância temporária ocasionada pelo fechamento de uma cadeia de lojas âncoras.

Em relação ao quarto trimestre de 2018, a taxa de ocupação caiu 42 pontos-base, mas se manteve estável em 97,5% se considerada a ocupação final de março de 2019.

Continua depois da publicidade

Vendas

No primeiro trimestre, as vendas dos lojistas dos shopping centers cresceram 2,4%, a R$ 3,5 bilhões, apesar do resultado já alcançado no mesmo trimestre do anterior (7,8%), do fechamento de uma grande cadeia de lojas âncoras ao longo de 2018 e do adiamento do feriado da Páscoa que, em 2018, foi em março e, em 2019, migrou para abril.

As vendas foram impulsionadas pelo crescimento de dois dígitos em três shopping centers: ShoppingSantaÚrsula, que aumentou 14,6% devido às mudanças no mix; ao aumento de 12,6% no ParkShopping Canoas, que completou um ano de operação em novembro de 2018; e JundiaíShopping com um aumento de 12,5%, também beneficiado pelas recentes mudanças no mix e pelo sucesso das recentes inaugurações.

Vale destacar também o aumento de 9,1% nas vendas do Village Mall, devido, principalmente, ao sucesso das operações de restaurantes adicionadas ao longo de 2018.

A receita de locação alcançou R$ 250,4 milhões no período, um crescimento de 4,1% sobre o mesmo trimestre do ano anterior, principalmente por conta do efeito do reajuste do IGP-DI de 5,3% no trimestre.

Continua depois da publicidade

O aluguel nas mesmas lojas (SSR) alcançou crescimento de 6,3%, ultrapassando o efeito de ajuste da inflação nos contratos de locação que fechou o primeiro trimestre em 5,3%.

Veja a íntegra do resultado:

Última atualização por Gustavo Kahil - 29/04/2019 - 20:04