Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Itaú prepara dois novos ETFs de renda fixa

Arena do Pavini - 19/09/2019 - 16:14
Os ETFs são fundos passivos, ou seja, apenas acompanham índices de mercado, e são uma forma mais simples e barata de o investidor aplicar tanto em ações quanto em renda fixa

Por Arena do Pavini

Depois do fundo com cotas negociadas em bolsa (Exchange Traded Fund, ou ETF) de renda fixa que acompanha a variação dos títulos do Tesouro corrigidos pela inflação mais juros, as NTN-Bs, a Itaú Asset Management lança amanhã outras duas carteiras, uma que também acompanha as NTN-B, mas apenas as mais longas, com mais de cinco anos, e outra que segue os títulos prefixados do Tesouro, as LTNs. As cotas dos dois fundos começam a ser negociadas na segunda-feira, dia 23.

Os ETFs são fundos passivos, ou seja, apenas acompanham índices de mercado, e são uma forma mais simples e barata de o investidor aplicar tanto em ações quanto em renda fixa. O ETF atrelado à inflação terá taxa de administração de 0,25% e o prefixado, de 0,20% ao ano.

No Brasil, os ETFs de ações são mais comuns, enquanto os de renda fixa são mais novos. O primeiro foi o da gestora de recursos coreana Mirae e o segundo, do Itaú em parceria com o Tesouro Nacional, foi lançado no começo deste ano. Com os novos fundos do Itaú, o mercado brasileiro passará a ter quatro ETFs de renda fixa.

Cada um tem uma característica. O da Mirae (FIXA11) acompanha as taxas dos contratos futuros de juros da B3. Já o do Tesouro segue o juro médio de todos os títulos do governo corrigidos pela inflação e que são acompanhados pelo índice IMA-B. E os dois novos ETFs vão acompanhar o índice IMA-B+, com papéis de inflação de mais de 5 anos, e o IRFM, que reflete os títulos prefixados do governo.

O Fundo IT Now IMA-B5+ Fundo de Índice tem como objetivo refletir a performance, antes das taxas de administração e despesas, do IMA-B5+, índice calculado pela Associação Nacional das Instituições do Mercado Financeiro e de Capitais (Anbima). O IMA-B5+ é uma segmentação do subíndice IMA-B que considera somente os títulos NTN-Bs com vencimentos a partir de 5 anos. O código do ETF na Bovespa será IB5M11.

O fundo investirá no mínimo 95% de seu patrimônio em títulos iguais aos do IMA-B5+ e em posições compradas no mercado futuro do índice, de forma a refletir a performance do IMA-B5+. Nos restantes 5%, o fundo poderá investir em outros ativos financeiros.

Já o Fundo IT Now IRFM P2 Fundo de Índice tem como objetivo refletir a performance do IRFM P2, índice também calculado pela Anbima, formado por uma carteira teórica composta por títulos públicos (LTN e NTN-F).

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A LTN (Letra do Tesouro Nacional) é um título prefixado, e sua rentabilidade é definida no momento da compra, desde que o investidor permaneça com ele até o seu vencimento. O pagamento dos juros ocorre somente no vencimento. Já a NTN-F (Tesouro Prefixado com Juros Semestrais) tem o mesmo rendimento, mas paga juros a cada seis meses. O código na B3 será IRFM11.

Da mesma forma, o fundo aplicará 95% do seu patrimônio em títulos do IRFM e 5% em outros ativos.

Última atualização por Renan Dantas - 27/09/2019 - 13:30