Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Invasão a terras indígenas crescem sob Bolsonaro, diz conselho ligado à CNBB

Reuters - 24/09/2019 - 21:38
O relatório aponta ainda que das 1.290 terras indígenas no Brasil, 821 (63%) ainda tem alguma pendência para finalização do processo de demarcação (Imagens: REUTERS/Ricardo Moraes)

Dados preliminares divulgados nesta terça-feira pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi), ligado à Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), apontam um aumento das invasões de terras indígenas nos nove primeiros meses do governo Jair Bolsonaro.

Segundo os dados da Cimi, entre janeiro a setembro foram registrados 160 “invasões possessórias, exploração ilegal de recursos naturais e danos diversos ao patrimônio” a 153 terras indígenas em 19 estados brasileiros. Em todo o ano de 2018 foram contabilizados 111 casos em 76 terras indígenas de 13 estados da federação.

O relatório do Cimi, intitulado “Violência Contra os Povos Indígenas do Brasil – dados de 2018”, aponta que ano passado — portanto antes do atual governo — houve aumento do número de assassinatos de indígenas (135) em relação ao ano anterior (110).

De acordo com o Cimi, o tipo de invasões mudou nos últimos anos. Enquanto antigamente os invasores entravam na terra, roubavam madeira, exploravam minérios e depois, em algum momento, iam embora, agora tem havido a invasão com intenção de lotear e permanecer nos terrenos.

“Chama a atenção o aumento da prática ilegal de loteamento das terras indígenas, especialmente na região Norte”, diz o documento.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

O relatório aponta ainda que das 1.290 terras indígenas no Brasil, 821 (63%) ainda tem alguma pendência para finalização do processo de demarcação e dentro dessas, 528 não teve qualquer providência tomada pelo estado.

O presidente Jair Bolsonaro já anunciou que não pretende demarcar ou finalizar a demarcação de quaisquer novas terras indígenas durante seu governo.

Última atualização por Renan Dantas - 24/09/2019 - 21:38