Últimas Notícias Tesouro Direto Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Cripto
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Indústria de criptomoedas se divide com a retirada do BitcoinSV

Opinião - 04/05/2019 - 19:07
Bitcoin
O BSV é resultado de um polêmico hard fork do blockchain do Bitcoin Cash (Imagem:Pixabay)

Por Tanzeel Akhtar/Investing.com

O BitcoinSV (BSV) ganhou as manchetes em abril, depois que foi retirado da lista de diversas corretoras de criptomoedas de destaque, como Binance, Kraken e ShapeShift. Logo após o ocorrido, houve forte repercussão – tanto positiva quanto negativa – entre os diversos participantes do criptomercado, na medida em que a indústria das moedas digitais luta para ser levada a sério e ganhar aceitação geral.

O BSV é resultado de um polêmico hard fork do blockchain do Bitcoin Cash. O cientista computacional australiano, Craig Wright, e Calvin Ayer estariam por trás do hard fork. O BSV aumentou o limite do tamanho do bloco do Bitcoin Cash de 32MB para 128MB. Wright também alegou que ele é, na verdade, o misterioso fundador do Bitcoin: Satoshi Nakamoto, o que tem sido amplamente contestado. Essa é apenas uma das muitas controvérsias em torno do token agora desbancado.

Continua depois da publicidade

Miríade de razões, muito drama

O que provocou a retirada dessa moeda alternativa da lista das corretoras? Muitos acreditam que a principal razão teve mais a ver com o fato de que muitos CEOs de corretoras não gostavam pessoalmente de Wright. Alguns opinam que esse sentimento ficou patente quando Changpeng Zhao, fundador da Binance, recorreu ao Twitter, em meados de abril, para discutir com Wright. Mas outros tuitaram seu descontentamento, argumentando que “um ataque contra um é um ataque contra todos”. Em 15 de abril, a Binance anunciou oficialmente a retirada da moeda da lista em seu site.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A Kraken, ao também anunciar que não negociaria mais o token no dia seguinte, atribuiu sua decisão a outros fatores:

“A equipe por trás do BitcoinSV tem adotado um comportamento completamente antiético contra tudo o que nós, da Kraken, e a comunidade mais ampla de criptomoedas defendemos. Tudo começou com alegações fraudulentas, que descambaram para ameaças e ação legal, quando a equipe do BSV processou diversas pessoas que se manifestavam contra eles.”

Jimmy Nguyen, embaixador global do BSV, respondeu:

“É absolutamente ridículo que qualquer empresa, quanto mais uma corretora de criptomoedas, faça uma sondagem pelo Twitter para tomar uma decisão de negócios tão séria, como retirar um ativo de sua lista de forma a prejudicar o valor de milhões de investidores ao redor do mundo.”

O xis da questão, segundo Cyril Alvarez Adriaansen, diretor de blockchain da 2gether, uma plataforma bancária colaborativa, não são os sentimentos pessoais entre os participantes do setor, mas o fato de que a própria noção de uma corretora centralizada vai contra as promessas de descentralização da tecnologia blockchain.

“Isso deveria preocupar tanto os participantes do mercado quanto os órgãos reguladores, não importa seu sentimento em relação à liderança do Bitcoin SV. Acredito que é essencial que as corretoras adotem altos padrões de neutralidade e imparcialidade. Até que as normas se apliquem, os participantes do mercado devem exigir que as corretoras centralizadas estabeleçam um marco autorregulatório em relação à listagem ou retirada de lista das moedas, incluindo volume de negociação falso e muitos outros problemas que atualmente afetam a indústria.”

De acordo com Pedro Anderson, diretor de operações e cofundador da Winding Tree, o sucesso de uma moeda não deve depender da sua listagem ou não. No entanto, Anderson ressalta que não apoia a desonestidade de tokens – e de seus fundadores.

“Você precisa pagar para jogar com as corretoras, portanto a questão não reflete a necessidade ou a viabilidade da moeda. Mas, nesse caso, parece que essa era a única ação lógica, não só por parte da Binance, mas também de outras corretoras, como a Kraken, que fizeram o mesmo. O cara é um charlatão e, para começo de conversa, só a listagem de algo assim já é uma piada.”

Outra questão existente na criptoesfera é que o Bitcoin é visto por muitos como a única criptomoeda legítima. Kadan Stadelmann, diretor técnico da Komodo, uma plataforma multi-chain, acredita que os forks do Bitcoin são, em sua maioria, controversos, porque grande parte deles representa uma ameaça à própria existência do Bitcoin (BTC).

“Para muitos dos forks mais notáveis do Bitcoin, o sucesso é um jogo de soma zero, em que a ideia é destronar o Bitcoin e substituí-lo por completo, tornando-se, eventualmente, o ‘verdadeiro’ Bitcoin. Apesar das atuais tentativas de desafiar o domínio do Bitcoin, é importante lembrar que os forks podem viver ao lado dos seus ancestrais. Não só é possível a coexistência dos forks, mas eles também podem prosperar simbolicamente, desde que suas propostas de valor sejam suficientemente diferentes.”

Em razão da poderosa posição desfrutada por Zhao, da Binance, na criptoesfera, Matthew Finestone, diretor da Loopring, protocolo de código aberto para montar corretoras descentralizadas, considera que a retirada do BSV da lista da Binance é um movimento interessante que também destaca algumas das questões que atualmente afetam a classe de ativos.

“O drama e a estupidez em torno do BCH-SV têm sido deletérios para o ecossistema. Embora eu apoie a retirada da lista, não nego que isso reflete um tipo de controle unilateral que as criptos deveriam neutralizar. Apesar de eu reconhecer que o sentimento foi amplamente favorável a essa iniciativa na comunidade de criptoativos, é possível dizer que isso só aumenta a necessidade de corretoras realmente abertas.”

Outros consideram que a ação foi completamente plausível. Gordon Chen, CEO e cofundador da Neutral, um protocolo financeiro aberto para construir um conjunto de produtos financeiros em cadeia, acredita que a retirada de lista mostra que a criptoindústria responsabiliza os participantes do mercado.

“Para desenvolvermos uma criptoesfera madura, confiável, capaz de atrair investimentos institucionais e a adoção, precisamos filtrar nossos atores que possam ter um impacto negativo na reputação geral da nossa indústria. As lições do que aconteceu deixam claro que, embora esta indústria ainda seja relativamente pequena, sua intenção é crescer, ganhar excelência e provocar uma mudança positiva.”

Leia mais sobre: Bitcoin, Criptomoedas
Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você