Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Iguatemi vai focar em shoppings mais poderosos com venda em Florianópolis, dizem analistas

10/10/2019 - 10:44
Iguatemi Florianópolis
BTG, Credit Suisse e XP Investimentos avaliam desinvestimento (Imagem: Facebook oficial do Iguatemi Florianópolis)

A venda da participação total – 30% – na Iguatemi Florianópolis para o fundo imobiliário Vinci Shopping Malls (VISC11) está alinhada com a estratégia da Iguatemi (IGTA3) de focar nos shoppings mais influentes, disse o BTG Pactual (BPAC11) em relatório obtido pelo Money Times.

Segundo os analistas Gustavo Cambauva e Elvis Credendio, são áreas onde a companhia possui controle e pode colocar em prática a administração de seus ativos.

“Mas não acreditamos que muitos outros desinvestimentos devam acontecer para frente”, complementaram Cambauva e Credendio.

A XP Investimentos adotou a perspectiva semelhante à do BTG. “Vemos a transação como alinhada à estratégia de priorizar ativos em que a companhia possa eventualmente deter participação societária relevante”, afirmou a corretora.

O Credit Suisse também avaliou a venda como uma ação estratégica da companhia. “A posição da Iguatemi como controladora minoritária e a falta de vontade do acionista controlador em vender sua fatia foram fatores que fizeram a companhia vender a participação em Florianópolis”, disse o banco.

Os analistas Luis Stacchini, Eduardo Costa e Vanessa Quiroga destacam ainda que o ritmo de crescimento das receitas da unidade de Florianópolis tem sido abaixo da média do portfólio da Iguatemi, o que fortalece a visão positiva sobre a venda.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Venda da fatia

A participação de 30% da Iguatemi no shopping foi vendida por R$ 110,2 milhões (Imagem: Reprodução/Facebook Iguatemi Florianópolis)

Os 30% de participação no shopping Iguatemi Florianópolis foram vendidos por R$ 110,2 milhões. Segundo a Iguatemi, o pagamento será feito à vista.

A administração do ativo será transferida para a administradora Lumine a partir do dia 20 de outubro.

Recomendações

O BTG e a XP recomendam compra para as ações da Iguatemi, com preços-alvos de, respectivamente, R$ 46 e R$ 58 – desvalorização de 1% e valorização de 24,7% em 12 meses.

O Credit Suisse traz recomendação outperform (performance acima da média do mercado), com preço-alvo de R$ 57 – valorização de 22,5% em doze meses.

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 10/10/2019 - 10:44