Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ibovespa futuro opera em alta avaliando resultados corporativos no Brasil

Investing.com Brasil - 24/07/2019 - 9:24
Investidores locais focados na temporada de resultados (Rovena Rosa/Arquivo Agência Brasil)

Por Investing

O Ibovespa futuro opera com valorização de 0,21% nesta quarta-feira (24). As atenções dos investidores locais seguem para a temporada dos balanços, após a confirmação de como funcionará a retirada de recursos do FGTS. A cena externa também merece atenção, assim como as expectativas para as reuniões do Copom e do Fomc na próxima semana.

Já o dólar começa o dia com queda de 0,20% a R$ 3,7658.

A liberação de saques do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) deverá ser limitada a valores em torno de 500 reais por conta, confirmou nesta terça-feira o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, mas os valores ainda não estariam fechados.

Segundo o porta-voz, “governo quer dar oportunidade de acesso ao dinheiro que é do trabalhador” e que esses recursos dariam um impulso à economia.

O crescimento empresarial da zona do euro foi mais fraco do que o esperado em julho afetado pelo aprofundamento da contração na indústria, e indicadores antecedentes na pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) publicada nesta quarta-feira sugerem piora no próximo mês.

O PMI Composto preliminar do IHS Markit caiu para 51,5 neste mês de 52,2 em junho, abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters de 52,1 e mais perto da marca de 50 que separa crescimento de contração.

Os índices acionários da China avançaram nesta quarta-feira, impulsionados por notícias de avanço nas negociações comerciais com os Estados Unidos, enquanto o ânimo com a bolsa de Xangai ao estilo do Nasdaq esfriou um pouco no terceiro dia de negociações.

O assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, afirmou na terça-feira ser um bom sinal que autoridades dos EUA estejam viajando para a China para discutir a retomada das negociações comerciais, e disse esperar que os chineses comecem a comprar em breve produtos agrícolas dos EUA.

Bolsas Internacionais

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,41%, a 21.709 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,20%, a 28.524 pontos. Em XANGAI, o índice SSECganhou 0,80%, a 2.923 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,79%, a 3.819 pontos.

A quarta-feira dá sanais de uma sessão marcada por rumos distintos para os principais mercados da Europa. Em Frankfurt, o DAX avança 0,34% aos 12.533 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE cede 1,01% aos 7.480 pontos. Já em Paris, o CAC cai 0,37% ais 5.597 pontos.

Commodities

A quarta-feira, pela terceira vez na semana os contratos futuros do minério de ferrotiveram uma sessão de queda na bolsa de mercadorias da cidade chinesa de Dalian. O ativo com o maior volume de negócios, com data de vencimento em setembro do atual calendário, teve perdas de 2,66% a 860,00 iuanes por tonelada, o que representa variação diária de 23,50 iuanes.

Na bolsa de mercadorias de Xangai, também na china, a sessão também foi novamente marcada pela desvalorização dos papéis futuros do vergalhão de aço. O contrato mais líquido, com data de entrega para outubro deste ano, cedeu 50 iuanes para 3.899 iuanes por tonelada. Já o de janeiro de 2020, o segundo mais líquido, caiu 46 iuanes para 3.684 iuanes por cada tonelada.

O dia mostra-se ligeiramente positivo para os contratos futuros do petróleo. O barril do tipo WTI, referência negociada em Nova York, soma 0,46%, ou US$ 0,26, para US$ 57,03. Já em Londres, o Brent registra ganhos de 0,25%, ou US$ 0,16 a US$ 63,99.

Mercado Corpotrativo

– Petrobras (SA:PETR4) e BR Distribuidora (SA:BRDT3)

A Petrobras aprovou a venda de uma fatia de 30% na empresa de combustíveis BR Distribuidora por 8,56 bilhões de reais, reduzindo a participação na companhia para uma posição 41,25%, segundo comunicado da estatal na noite de terça-feira.

A oferta de ações da BR envolveu um preço de 24,50 reais por papel, sendo que a quantidade de ações envolvidas na operação ainda poderá ser acrescida de um lote suplementar nas mesmas condições e valores.

Caso haja colocação integral desse lote, a oferta poderá chegar a 9,63 bilhões de reais, levando a Petrobras a ficar com participação de 37,5% do capital da BR.

Antes da oferta, a Petrobras detinha uma participação de 71,25% na BR Distribuidora, após ter feito no final de 2017 uma oferta inicial de ações da subsidiária (IPO, na sigla em inglês) que levantou aproximadamente 5 bilhões de reais

– Gás Natural

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) realiza estudos para avaliar se é viável restringir a reinjeção de gás natural nos poços explorados no mar, uma atividade hoje realizada no processo de produção de petróleo, disseram autoridades nesta terça-feira durante o lançamento oficial do Programa Novo Mercado de Gás.

Segundo o diretor-geral da ANP, Décio Oddone, a agência estuda se a partir de agora é interessante colocar restrições à reinjeção de gás, já que o governo vai criar condições para aumentar o consumo do insumo com o novo programa.

– Cielo (SA:CIEL3)

A Cielo voltou a acusar os efeitos da crescente concorrência no mercado de meios de pagamentos no Brasil com uma nova rodada de lucro e receitas cadentes no segundo trimestre.

A líder em adquirência de cartões no país anunciou nesta terça-feira que seu lucro do período somou 431,2 milhões de reais, queda de 33,3% em relação ao mesmo período do ano passado. O número também veio abaixo da previsão média de analistas consultados pela Refinitiv, de 492 milhões de reais.

Apesar do aumento de 8,9% do volume financeiro capturado por seus terminais de pagamentos e de 14,4% da base de clientes, para 1,4 milhão, ambas no comparativo anual, a receita líquida encolheu 4,4%, para 2,8 bilhões de reais, “refletindo a adequação da precificação em face da intensificação do ambiente competitivo”, afirmou a companhia no relatório de resultados.

– Setor Elétrico

Discussões em andamento no Ministério de Minas e Energia para uma reforma no setor elétrico não devem levar a mudanças radicais no atual modelo regulatório, preservando suas bases, defendeu nesta terça-feira o secretário de Planejamento da pasta, Reive Barros.

A reforma tem sido discutida por um grupo de trabalho criado pelo ministério no início de abril, com prazo até outubro para apresentar propostas.

Os estudos têm como base inicial um trabalho do governo anterior, de Michel Temer, quando a pasta de Minas e Energia promoveu uma ampla consulta pública junto a empresas de energia sobre uma reforma.

– Vale (SA:VALE3)

A mineradora Vale informou nesta terça-feira que a Agência Nacional de Mineração (ANM) autorizou o retorno parcial das operações a seco do complexo de produção de minério de ferro de Vargem Grande, em Minas Gerais, o que permitirá produção adicional de 5 milhões de toneladas em 2019.

As operações de todo o complexo haviam sido interditadas em 20 de fevereiro, por determinação da ANM, visando prevenir eventuais gatilhos que pudessem comprometer a estabilidade das barragens da unidade, na esteira do desastre de Brumadinho (MG).

Segundo a Vale, a autorização incrementará a oferta do minério do tipo Brazilian Blend Fines (BRBF), mas a companhia manteve seu guidance de vendas de minério de ferro e pelotas de 307-332 milhões de toneladas em 2019, acrescentando que a expectativa atual é que as vendas se situem ao redor do centro da faixa.

– CCR (SA:CCRO3)

A empresa de concessões de infraestrutura CCR informou nesta terça-feira que sua controlada CIIS atingiu participação de 50,31% na Concessionária do VLT Carioca.

“A companhia esclarece que tal participação foi alcançada em razão da verificação de certas hipóteses previstas no acordo de acionistas… que implicaram a diluição acionária dos demais acionistas”, afirmou a CCR por meio de fato relevante.

– Carne Suína – China

As importações de carne suína pela China em junho tiveram forte alta frente ao mesmo mês do ano passado, mostraram dados de alfândega nesta terça-feira, com o maior consumidor global da carne abastecendo estoques depois que um surto de peste suína no país africana dizimou seu rebanho doméstico.

A China importou 160.467 toneladas de carne suína em junho, um aumento de 62,8% em relação ao mesmo mês do ano passado, de acordo com dados da Administração Geral das Alfândegas. O número representa queda de 14% frente às 187.459 toneladas importadas em maio.

O aumento ocorre em meio à disseminação da peste suína africana no maior rebanho de suínos do mundo, o que tem reduzido a produção e pressionando os preços da carne favorita do país.

Agenda das Autoridades

Nesta quarta-feira, o presidente Jair Bolsonaro começa o dia participando da Comissão do Conselho Tutelar da Ordem do Mérito do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, encontrando-se em seguida com Sergio Moro, Ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública.

Na parte da tarde, se reúne com Senador Jorge Kajuru (PSB/GO), Líder do PSB no Senado Federal e, depois participa da Cerimônia de Lançamento do novo FGTS e liberação do PIS/PASEP.

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 24/07/2019 - 9:24