Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ibovespa futuro opera com leve desvalorização diante de realização de lucros

Investing.com Brasil - 22/08/2019 - 9:31
Ibovespa futuro em leve baixa diante de realização de lucros (Imagem: Bloomberg)

Por Investing.com

Na abertura dos negócios desta quinta-feira, o índice Ibovespa Futuros opera com queda de 0,45% aos 101.780 pontos, em cenário que se mostra incerto no exterior. O dia deve ser marcado pela persistente preocupação com clima econômico global, bem como com os aspectos, em sua maioria positivos, da cena local. Já o dólar avança 0,33% a R$ 4,0393.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) variou 0,08% em agosto, ficando próximo à taxa de 0,09% registrada em julho. Esse é o menor índice para um mês de agosto desde 2010 (-0,05%). No ano, o IPCA-15 acumula alta de 2,51% e, em 12 meses, de 3,22%, resultado abaixo dos 3,27% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em agosto de 2018, a taxa foi de 0,13%.

O Senado aprovou nesta quarta-feira a chamada Medida Provisória da Liberdade Econômica, uma das prioridades do governo do presidente Jair Bolsonaro, mas retirou da MP os pontos relacionados ao trabalho nos domingos. Editada na intenção de desburocratizar e simplificar a abertura e a operação de empresas no país, a proposta acabou incorporando outros assuntos, e passou a tratar, por exemplo, de questões trabalhistas.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Um dos pontos mais sensíveis da MP dizia respeito a trechos que autorizavam o trabalho aos domingos e feriados e determinavam que o repouso semanal remunerado coincidiria com o domingo pelo menos uma vez a cada quatro semanas. Também estabelecia que “será assegurado a todo empregado um repouso semanal remunerado de vinte e quatro horas consecutivas, preferencialmente aos domingos”.

A China afirmou nesta quinta-feira esperar que os Estados Unidos parem com suas ações erradas sobre tarifas, acrescentando que qualquer nova taxa levará a uma intensificação. Os EUA disseram neste mês que irão adotar tarifas sobre 300 bilhões de dólares em produtos chineses a partir de 1 de setembro, o que efetivamente levaria suas tarifas a todas as exportações da China aos EUA.

Mas o presidente Donald Trump depois voltou atrás de parte do plano, adiando taxas sobre alguns itens como celulares, laptops e outros produtos ao consumidor para meados de dezembro, na expectativa de reduzir o impacto sobre as vendas de Natal. “Apesar da decisão dos EUA de adiar tarifas sobre alguns produtos chineses…se os EUA se sobrepuserem à oposição da China e adotarem qualquer nova tarifa, a China será forçada a adotar ações retaliatórias”, disse o porta-voz do Ministério do Comércio, Gao Feng.

Bolsas internacionais

Em Tóquio, o índice Nikkei avançou 0,05%, a 20.628 pontos. Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 0,84%, a 26.048 pontos. Em Xangai, o índice SSEC ganhou 0,11%, a 2.883 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzen, avançou 0,31%, a 3.793 pontos.

A quinta-feira dá sinais que o restante da jornada será negativa para os principais mercados de ações da Europa. Em Frankfurt, o DAX soma 0,07% aos 11.811 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE cai 0,49%, aos 7.168 pontos. Já em Paris, o CAC recua 0,25% aos 5.420 pontos.

Commodities

A jornada desta quinta-feira foi marcada por uma recuperação para os preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados a bolsa de mercadorias da cidade chinesa da Dalian. A ativo com o maior volume de negócios, com data de vencimento em janeiro de 2020, somou 1,10% para 600,00 iuanes por tonelada, o que representa uma variação diária de 6,50 iuanes.

No mesmo sentido, a jornada foi também positiva para os papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na também chinesa bolsa de mercadorias de Xangai. O contrato de maior liquidez, para outubro do atual calendário, ganhou 48 iuanes para 3.715 iuanes por tonelada, enquanto que o segundo mais negociado, de janeiro do próximo ano, cedeu 16 iuanes para 3.418 iuanes por tonelada do produto.

Na mesma direção, os preços internacionais do petróleo registram valorização na sessão. O barril do tipo WTI, negociado em Nova York, soma 1,01%, ou US$ 0,56, a US$ 56,24. Já em Londres, o Brent ganha 0,93%, ou US$ 0,56, a US$ 60,86.

Mercado corporativo

Banco do Brasil (BBAS3)

O governo federal aprovou nesta quarta-feira a venda de parte das ações que detém no Banco do Brasil (BBAS3) em reunião do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), e acrescentou nove empresas novas no grupo das que podem ser privatizadas, incluindo Correios e Telebras.

Com a venda de até 20,78 milhões de ações do Banco do Brasil (BBAS3), valor excedente ao mínimo necessário para manter sua condição de acionista controlador, o governo espera levantar cerca de um bilhão de reais, afirmou a secretária do PPI, Martha Seiller.

Considerando o preço de fechamento da ação nesta quarta, de 47,35 reais, a transação movimentaria 984,2 milhões de reais, pelos cálculos da Reuters.

O grupo das estatais que poderão ser privatizadas ou desestatizadas inclui ABGF (Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias), Emgea (Empresa Gestora de Ativos), Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados), Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social), Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo), Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo) e Ceitec (Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada), além de Telebras e Correios.

Petrobras (PETR4)

A Petrobras (PETR4) é uma empresa global e há a necessidade de estudos sobre eventual processo de privatização da companhia, antes de qualquer decisão a ser tomada pelo governo brasileiro sobre o assunto, afirmou o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

“Não temos ainda uma definição do Ministério (de Minas e Energia), do governo e da empresa, de colocarmos como um todo no PPI”, afirmou ele a jornalistas, ao apresentar uma lista de empresas que serão desestatizadas.

Questionado sobre o assunto após notícia nesta quarta-feira de que a equipe econômica planeja privatizar a Petrobras (PETR4) até o fim do governo de Jair Bolsonaro, ele afirmou que estudos são necessários e não deu nenhum prazo para que isso possa eventualmente ocorrer.

Cemig (CMIG4)

A elétrica estatal mineira Cemig (CMIG4) abriu um plano de desligamento voluntário (PDV) voltado exclusivamente a empregados que perderam cargos gerenciais em uma recente reestruturação corporativa apresentada como a maior da história da companhia, de acordo com documento visto pela Reuters.

A Cemig (CMIG4) disse no início de agosto que a reestruturação envolveu uma redução de 25% nos cargos de superintendência e gerência, em trabalho que contou com apoio de uma consultoria internacional e visou aumentar a competitividade da empresa, além de agilizar decisões.

O chamado Plano de Adequação do Quadro Gerencial foi lançado em 13 de agosto e estará aberto para adesões até 30 de agosto, “visando a adequação da estrutura organizacional e dos custos (da empresa) aos parâmetros do mercado”, de acordo com um documento interno da companhia obtido pela Reuters.

O documento não cita o número de funcionários elegíveis ou expectativas de economia com a iniciativa. A Cemig (CMIG4) também não informou quantos empregados foram impactados pelo corte de cargos gerenciais.

Gripe suína

Após um período de “tempestade”, marcado por custos em alta, investigações de questões sanitárias e embargos internacionais, a indústria de carnes do Brasil vive um tempo de “bonança perfeita”, afirmaram nesta quarta-feira dirigentes da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

O principal fator para esse momento, que deve consolidar ainda mais a liderança do Brasil na exportação global de carne de frango, é a maior demanda da China e de outros países atingidos pela peste suína africana.

A doença que tem reduzido rebanhos em várias regiões, especialmente no gigante asiático, o maior consumidor de cortes de porco, tem elevado preços, alterado fluxos comerciais globais e impulsionado a demanda por outras carnes, além da suína.

Agenda de autoridades

Jair Bolsonaro

A quinta-feira do presidente começa com café da manhã com Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão – ACAERT, se reunindo em seguida com Damares Alves, Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos; e Deputado Filipe Barros (PSL/PR), Vice-Líder do PSL na Câmara dos Deputados. Ainda pela manhã, recebe Shin Won Cho, Presidente da KOBRAS e Presidente & CEO da SK Networks e também Luiz Eduardo Ramos, Ministro-Chefe da Secretaria de Governo; e Natuza Nery, Jornalista.

Na parte da tarde, tem reuniões com Coronel Alfredo Alexandre de Menezes Junior, Superintendente da SUFRAMA; Deputado Aluisio Mendes (PODE/MA); e com Raquel Dodge, Procuradora-Geral da República. O presidente também participa da Cerimônia Dia D da Transformação Digital.

Paulo Guedes

Confira a programação do ministro da Economia para a quinta-feira:

– Audiência com o embaixador de Israel, Yossi Shelley;

– Despacho com o secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra;

– Reunião com o ministro da Educação, Abraham Weintraub;

– Apresentação do projeto “Pátria Digital – Dia D da Transformação Digital”.

Leia mais sobre: Ibovespa, Mercados

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 22/08/2019 - 9:31