Últimas Notícias Tesouro Direto Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Cripto
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ibovespa futuro estável com ensaio de otimismo com reforma e cautela no exterior

Investing.com Brasil - 25/04/2019 - 9:32
Futuros permanecem estáveis nesta quinta-feira

Por Investing.com

Ibovespa futuro abre o dia estável, com uma pequena de 0,05% a 95.745 pontos às 09h08. O índice reflete um ensaio de otimismo com a possibilidade de o governo de Jair Bolsonaro utilizar emendas para conquistar apoio de parlamentares para aprovação da reforma da Previdência, de acordo com informação da Bloomberg sobre a liberação de recursos do orçamento para tal finalidade. Além disso, o presidente da Câmara Rodrigo Maia deve instalar a Comissão Especial, próxima etapa da tramitação da reforma, nesta quinta-feira, buscando a aprovação da Previdência no plenário da Câmara ainda no primeiro semestre.

Confira as principais notícias dos jornais desta quinta-feira

Continua depois da publicidade

Os investidores, entretanto, seguem cauteloso com a Previdência, que pode influenciar na cotação do dólar na sessão desta quinta-feira. Com sinais emitidos do exterior, há possibilidade de o dólar romper a barreira psicológica dos R$ 4,00, devido às incertezas em relação ao crescimento econômico na Europa e às medidas de política monetária na China e no Japão, que fortalecem a moeda americana no mundo todo, o que deve refletir internamente.

Resta saber se o Banco Central vai intervir para segurar a cotação. Ontem, o dólar subiu 1,63% a R$ 3,9863. Às 08h57, o índice dólar, que mensura a cotação da moeda americana a partir de uma cesta de moedas, sobe 0,13% a 98,30.

A nova onda de IPOs já chegou! Deixe o seu-email e saiba como ganhar com ela!

Reforma da Previdência

A comissão especial que avaliará a reforma da Previdência deverá ser instalada hojena Câmara dos Deputados e apresentará na próxima semana o calendário para a tramitação do projeto. A expectativa é que o tema seja votado na comissão entre 60 e 70 dias.

Após a aprovação com grande maioria da reforma na CCJ, o presidente Jair Bolsonaro foi à televisão e agradeceu Rodrigo Maia pela condução do processo em uma tentativa de restabelecer pontes, estremecidas por ataques de ambos os lados. Essa piora na relação acabou atrasando a votação e pode ter custado a negociação de pontos polêmicos já na CCJ.

Presidente da cãmara defendeu a retirada o BPC e da aposentadoria rual do texto da reforma (Arquivo/Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O armistício, contudo, não foi abertamente recebido por Maia, que costuma a colocar panos quentes nos conflitos. O presidente da Câmara foi à Globonews e renovou críticas ao governo, especialmente na ausência de projetos claros na Educação e na condução da política externa, elevando o tom da disputa com Bolsonaro. Após a aprovação da reforma na CCJ, Maia agradeceu no Twitter o empenho dos parlamentares e do Congresso, sem mencionar o presidente e sua equipe.

Exterior

No exterior, o dia é de cautela no mercado com os principais índices de Wall Street e da Europa operando no negativo, depois de sessão no vermelho na Ásia. Os futuros do Dow cedem 0,28%, enquanto o futuro do S&P 500 sobe 0,08% e o Nasdaq ganha 0,35%.

Nas principais commodities, o sinal do dia é misto. O minério de ferro recuou quase 1% nas negociações da bolsa de Dalian, enquanto o petróleo alcança novas máximas de 6 meses com o Brent negociado acima de US$ 75 o barril. Às 9h, o WTI era vendido com alta de 0,33%, enquanto o Brent subia 0,87%.

Empresas

O principal destaque corporativo do dia é o bom balanço do Bradesco (BBDC4), que abre a temporada de resultados dos bancos com um tom positivo. O banco mostrou lucro líquido recorrente de R$ 6,2 bilhões no primeiro trimestre, alta de 22% em comparação com igual período de 2018, acima do consenso de R$ 5,8 bilhões. O ROE recorrente alcançou 20,5%, superando as previsões de 19,8%.

A Petrobras (PETR4) anunciou novo plano de demissão voluntária e planeja atrair 4,3 mil trabalhadores. A expectativa é economizar cerca de R$ 3 bilhões até 2023 com a medida.

Após o fechamento do mercado ontem, o Grupo Pão de Açúcar (PCAR4) repetiu os bons números operacionais do seu concorrente Carrefour (CRFB3) anunciado no dia anterior. O GPA mostrou alta de 12,4% nas vendas do primeiro trimestre para R$ 13,8 bilhões, com destaque para o desempenho do atacarejo da marca Assaí, repetindo o desempenho do seu concorrente francês, que alavancou as vendas com sua marca de atacarejo Atacadão.

Pão de Açúcar
O grupo pão de açucar teve alta de 12,4% nas vendas

Enel (ENEI) Distribuição São Paulo (ex-Eletropaulo), empresa responsável pelo fornecimento de energia elétrica na região metropolitana de São Paulo, informou os resultados na noite de quarta-feira (25). A empresa reportou um lucro líquido de R$ 69 milhões no primeiro trimestre, revertendo prejuízo de R$ 5,4 milhões no mesmo período do ano passado. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de R$ 99 milhões, alta de 18,4% na comparação anual, enquanto a receita líquida subiu 8,3% frente ao primeiro trimestre de 2018, ao atingir R$ 3,46 bilhões.

Indicadores

Um dia após o Caged apontar recuo de mais de 43 mil vagas de trabalho no Brasil em março, o Índice de Confiança do Consumidor apresenta um recuo pelo 3º mês consecutivo, acumulando perdas de 7,1 pontos no período, informa a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta quarta. Em abril, o recuo foi de 1,5 ponto, passando de 91 para 89,5 pontos.

O índice atingiu o menor patamar desde outubro de 2018, mês da vitória eleitoral do presidente Jair Bolsonaro. A queda do emprego pelo Caged e, agora, recuo da confiança do consumidor é mais um sinal de que a retomada da economia segue lenta e gradual.

Leia mais sobre: Ibovespa, Mercados
Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você