Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ibovespa até 120 mil pontos, dólar em R$ 3,80 e Selic a 5,5%: Veja pesquisa do BofA

Valter Outeiro da Silveira - 17/09/2019 - 10:21
Brasil
Analistas mostram resultados de levantamento de setembro (Imagem: Evengy Makarov/Bloomberg)

“Os investidores em nossa pesquisa estão um pouco menos otimistas”. A afirmação permeia relatório do Bank of America Merrill Lynch divulgado nesta terça-feira (17), no qual os analistas David Beker, Nicole Inui e Claudio Irigoyen avaliam as perspectivas para os gestores de fundos na América Latina e para o Brasil em pesquisa de setembro com 37 investidores institucionais.

Em relação ao Ibovespa, 54% dos respondentes esperam que o índice termine o ano entre 110 e 120 mil pontos. A proporção é 10 pontos percentuais acima do visto no último levantamento. Por outro lado, não há gestor que preveja alta da bolsa paulista para acima dos 120 mil pontos. Na pesquisa anterior, aproximadamente 15% acreditavam na superação deste patamar.

Para a taxa de câmbio, somente 16% dos gestores esperam que o real fique abaixo dos R$ 3,80 no fim de 2019, contra 66% no último mês. Já em relação à Selic, 57% esperam juro básico de 5,5% no final deste ano, acima da parcela de 44% do levantamento anterior.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Destaques

“Em termos de posicionamento, vemos alguma rotatividade em ações cíclicas: os investidores estão overweight (alocação acima da média do portfólio) em papeis da indústria neste mês e com menor proporção em ativos do setor financeiro”, avaliam os analistas.

Nos próximos seis meses, 65% dos investidores avaliam que as ações deverão ter desempenho superior a outras classes de ativos, em linha com a média histórica da pesquisa.

Passada a reforma da previdência, 65% dos gestores desejam visualizar crescimento econômico e indicadores principais no campo positivo como próximos catalisadores para o otimismo. Para 54% dos respondentes, o investimento privado deverá ser o fator principal para estimular o PIB.

Por último, em relação a obtenção do grau de investimento, todos os gestores acreditam que o Brasil ganhará o rating no futuro. Aproximadamente 43% projetam a reavaliação somente em 2021.

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 17/09/2019 - 10:21