Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Guide troca Engie, Gerdau e GPA por CVC, Cemig e Sanepar na Top Pick de junho

Investing.com Brasil - 03/06/2019 - 12:41
A CVC se tornou umas das integrantes da carteira recomendada da Guide

Por Investing.com 

A Guide Investimentos atualizou na manhã desta segunda-feira a sua carteira Top Pick para junho, com as entradas de CVC Brasil (CVCB3), Cemig (CMIG4) e Sanepar (SAPR11), e as saídas de Engie (EGIE3), Gerdau (GGBR4) e Pão de Açúcar (PCAR4). De acordo com a corretora, o objetivo é aumentar o beta do portfólio, elevando exposição de ativos estatais, e ativos que mantém fundamentos sólidos, mas ainda seguem mal precificados, caso da CVC.

A Carteira Top Picks encerrou maio no positivo ao subir 1,8%, acima da performance Ibovespa, que foi de 0,7%. O mês foi de forte volatilidade para os ativos de risco local. Após um início mais negativo, o índice recuperou as perdas após maior alinhamento entre Congresso-Governo nas últimas semanas.

Continua depois da publicidade

Lá fora, os investidores seguiram acompanhando os atritos externos envolvendo o comércio global, e dados de atividade mais enfraquecidos na agenda.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Em maio, o destaque positivo foi IRB Brasil (IRBR3), que continua a destravar valor em meio a expectativa de venda da participação do Governo na empresa. Afinal, a entrada de um player estratégico no capital social da empresa seria extremamente positivo, contribuindo para maiores ganhos de eficiência e adoção de políticas ainda mais pró mercado.

Na outra ponta, os papéis de Pão de Açúcar foram a principal baixa do portfólio, reagindo à possibilidade de uma combinação de ativos na América latina. Em 2019, o desempenho da Top Picks permanece acima da performance do Ibovespa.

Em junho, a corretora, espera mais um mês de volatilidade em meio ao avanço do texto da Previdência na Comissão Especial. Espera-se que a leitura do texto ocorra até meados de junho (15). Caso esteja ancorado dentre as expectativas do mercado (entre R$ 600-800 bilhões) de economia em 10 anos é algo que deve destravar valor aos ativos de risco local.

Composição: B3, Banco do Brasil (BBAS3), Cemig, Cyrela (CYRE3), Sanepar, IRB Brasil, CVC, Petrobras (PETR4), Rumo (RAIL3) e Localiza (RENT3).

Titulares

A Carteira Titulares do Mês encerrou Maio em leve queda, abaixo da performance do índice de referência (Ibovespa). O mês foi de forte volatilidade para os ativos de risco local. Após um início mais negativo, o índice recuperou as perdas depois da sinalização de um maior alinhamento entre Congresso-Governo nas últimas semanas. Lá fora, os investidores seguiram acompanhando os atritos externos envolvendo o comércio global, e dados macro mais enfraquecidos na agenda (isto é, voltando o receio de uma desaceleração global).

Para junho, foram feitas três trocas, com as entradas de Braskem (BRKM5), Marfrig (MRFG3) e Eletrobras (ELET3), nos lugares de Gerdau, Pão de Açúcar e Petrobras.

Composição: Sanepar, B3, IRB e Braskem; Rumo, Cyrela e Marfrig; Sabesp (SBSP3), Eletrobras e Banco do Brasil.

Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você