Últimas Notícias Perspectivas 2019 Cotações Comprar ou Vender Criptomoedas Empresas
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Guide atualiza carteiras recomendas para o mês de dezembro

Investing.com Brasil - 03/12/2018 - 16:04
(Crédito: Divulgação/BRF)

Por Investing.com – A Guide Investimentos atualizou a Carteira Titulares do Mês com a retirada das ações da CSN (CSNA3), Marcopolo (POMO4), Tenda (TEND3) e Via Varejo (VVAR11), abrindo espaço para a entrada de BRF (BRFS3), Cyrela (CYRE3), Gerdau (GGBR4) e Lojas Renner (LREN3). Para a corretora, essas empresas são negociadas a um valuation atrativo, e devem se beneficiar da retomada mais acelerada da atividade.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Em novembro, a Titulares do Mês superou a performance do índice de referência (Ibovespa). O mês contou com forte volatilidade para ativos de risco doméstico, em meio aos ruídos do mercado externo e forte queda das commodities, diante a incerteza de crescimento da economia global.

Já para a carteira Top Picks, as apostas do mês são para as entradas de Banco do Brasil (BBAS3), Gerdau, Localiza (RENT3) e Cyrela, nos lugares de Itaúsa (ITSA4), CSN, Marcopolo e Tenda. O rendimento em novembro foi de 4,8%, contra 2,38% do Ibovespa, sendo que no ano os ganhos são de 32,3%, ante 17,1% do índice.

Por fim, na carteira de dividendos, os ganhos no período foram de 7,3%, empatado com o índice de dividendos. No ano, a alta acumulada é de 43,4%, contra 15,2% da referência. A troca do mês foi da saída de Bradesco (BBDC4) para entrada de Banco do Brasil

Por aqui, a falta de clareza na discussão de reformas estruturais no país, além da saída de recursos estrangeiros, também “mexeram” com os ativos de renda variáveis.

Destaque para valorização dos papéis das estatais brasileiras, que ainda reflete a expectativa de medidas de melhoria na gestão, além da possibilidade de privatização de algumas delas. No portfólio, que continha ativos com maior exposição local, balanceado com outros considerados mais defensivos, conseguiu se beneficiar dessa leve alta dos ativos de risco doméstico.

Depois de ganho de 17,67% em outubro, a carteira teve ganhos de 3,12%, contra 2,38% do Ibovespa. Somente em 2018, o rendimento é de 26,44%.

Composição Titulares: Lojas Renner, B3, Embraer (EMBR3) e CVC (CVCB3); Petrobras (PETR4), Cyrela e Gerdau; BRF, Banco do Brasil e Cemig (CMIG4).

Composição Top Picks: B3, BB, Cemig, CVC, Cyrela, Gerdau, IRB Brasil (IRBR3), Localiza, Petrobras e Rumo (RAIL3).

Composição Dividendos: Braskem (BRKM5), BB, Engie, IRB, Vale (VALE3), Banrisul (BRSR6), Rumo e Sanepar (SAPR4).