Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

GS1 Brasil: Atividade Industrial cresce 18,3% em agosto, mas empresas continuam cautelosas

Diana Cheng - 05/09/2019 - 12:43
Indústria
No acumulado do ano, a quantidade de produtos lançados no país está em queda de 3,7%, o que, segundo a GS1, demonstra cautela por parte das empresas (Imagem: José Paulo Lacerda/CNI/Direitos reservados)

O Índice GS1 Brasil de Atividade Industrial, medido pela Associação Brasileira de Automação – GS1 Brasil e que mostra a intenção da indústria em lançar produtos no mercado, cresceu 18,3% em agosto ante o mês anterior sob efeito dessazonalizado.

Comparando agosto com o mesmo período de 2018, houve queda de 22,2%, enquanto na análise dos últimos 12 meses o índice apresentou crescimento de 3,5%.

No acumulado do ano, a quantidade de produtos lançados no país está em queda de 3,7%, o que, segundo a GS1, demonstra cautela por parte das empresas mesmo com a recuperação de agosto.

“O desempenho positivo do índice em agosto foi relevante e conseguiu reverter a queda do mês anterior. No entanto, precisamos estar atentos, pois o resultado acumulado no ano nos mostra que a cautela do empresariado para o lançamento de produtos ainda é predominante”, diz Virginia Vaamonde, CEO da associação.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Setores

No mês, o setor Produtos Diversos disparou, tendo apresentado crescimento de 103,8%. Vestuário e Acessórios, por sua vez, foi o único que obteve queda, de 6,8%.

Na comparação interanual (agosto de 2019 ante agosto de 2018), o setor Têxtil apresentou o maior crescimento – 57,1%, deixando Vestuário e Acessórios mais uma vez como a categoria que apresentou maior retração, de 33,3%.

No acumulado dos últimos 12 meses, todos os setores tiveram crescimento, com o percentual mais acentuado apresentado por Vestuário e Acessórios, de 12,7%.

No acumulado do ano, o destaque fica para o segmento de Bebidas, que cresce 6,1%.

Regiões

Em agosto, a região Norte apresentou a maior retração do período, de 45,5%, enquanto o Sudeste registrou crescimento de 27,6%.

Em relação a agosto de 2018, o índice obteve recuo em todas as regiões brasileiras, com destaque para Norte.

Já no acumulado dos últimos 12 meses, Norte e Nordeste ficaram par a par, com crescimentos de 25,9% e 25,7%, respectivamente.

De janeiro a agosto deste ano, Nordeste foi a região que mais cresceu – 25,2%, enquanto Centro-Oeste apresentou queda de 1,3%.

Última atualização por Diana Cheng - 05/09/2019 - 12:45