Últimas Notícias Perspectivas 2019 Cotações Comprar ou Vender Criptomoedas Empresas
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

As 5 principais notícias do mercado internacional desta sexta-feira

Investing.com Brasil - 11/01/2019 - 10:49

Por Investing.com – Confira as cinco principais notícias desta sexta-feira, 11 de janeiro, sobre os mercados financeiros:

1. Inflação nos EUA será o centro das atenções

Os números da inflação no varejo serão o foco do calendário econômico de sexta-feira, à medida que o Departamento de Trabalho divulga o relatório do índice de preços ao consumidor (IPC) de dezembro às 11h30.

Em média, os economistas esperam que o {{ec-69||IPC}} tenha caído 0,1% no mês passado. Mas o núcleo do IPC}}, que exclui preços voláteis de alimentos e energia, deve ter subido 0,2% em dezembro.

Anualmente, espera-se que o {{ec-736|IPC principal}} apresente um aumento de 2,2%, ligeiramente acima da meta de 2% da Reserva Federal.

Os diretores do Fed, especialmente o chefe Jerome Powell, dominaram mais os mercados do que os indicadores econômicos dos últimos tempos. Mas é importante notar que a “paciência” do Fed também tornará os formuladores de políticas mais dependentes dos dados.

2. Dólar cai enquanto Powell repete promessa de paciência

dólar ficou pressionado em baixa na relação com os principais rivais na sexta-feira enquanto Powell reiterou no dia anterior que o Fed seria paciente e flexível na política monetária.

O tom cauteloso de Powell serviu como mais um sinal de que o Fed não tem pressa em aumentar as taxas, seguindo uma série de formuladores de políticas que indicaram que esperarão para apertar ainda mais a política até conseguirem entender se a desaceleração do crescimento global e a volatilidade do mercado financeiro terão impacto negativa na economia americana.

“Especialmente com a inflação baixa e sob controle, temos a capacidade de sermos pacientes e observarmos com paciência e cuidado, enquanto … descobrir qual dessas duas narrativas será a história de 2019”, disse Powell na quinta-feira.

3. Ações nos EUA podem tirar 5 dias de vitória em meio a preocupações com recessão

O mercado de futuros apontaram para uma abertura estável na sexta-feira, mas pequenas perdas no S&P 500 ameaçaram por um fim ao rali de cinco dias, o maior desde setembro, com as chances de uma recessão nos EUA atingirem uma alta de seis anos. Às 8h57 o blue chip futuros do Dow subia 2 pontos, ou 0,01% os futuros do S&P 500 recuavam 2 pontos, ou 0,08%, enquanto o índice futuro de tecnologia Nasdaq 100 tinha queda de 11 pontos, ou 0,16%.

Indicações de que o Fed fará uma pausa em seu recente aperto gradual da política e uma perspectiva otimista para as negociações comerciais entre os EUA e China após uma rodada de negociações nesta semana colocou a referência global no caminho certo para um aumento semanal de 2,5%

Mas as preocupações sobre o impacto potencial da paralisação parcial do governo, desde as vendas fracas de fim de ano da Macy’s (NYSE: M) e uma desaceleração econômica global que começou a impactar a receita da Apple (NASDAQAAPL) até a American Airlines (NASDAQ: AAL) deram aos investidores uma razão para se tornarem cautelosos antes da temporada de ganhos que deve começar na próxima semana com os resultados do JP Morgan (NYSE: JPM).

A perspectiva sombria fez com que os economistas aumentassem as chances de uma recessão nos EUA nos próximos 12 meses. Analistas pesquisados pela Bloomberg na semana passada têm uma chance média de 25% de queda no ano que vem, acima dos 20% da pesquisa de dezembro.

4. Trabalhadores federais podem perder o primeiro salário em meio a parada de emergência

A paralisação parcial do governo entrou em seu 21º dia na sexta-feira, no que será o primeiro dia em que o impasse político atinge oficialmente as carteiras dos trabalhadores federais.

Cheques de pagamento, programados para serem liberados na sexta-feira sob circunstâncias normais, estão suspensos para cerca de 800.000 funcionários federais que foram forçados a ir de licença sem vencimento ou trabalhar sem remuneração desde 22 dezembro por causa do paralisação do governo. A maioria desses trabalhadores foi paga em 28 de dezembro no último pagamento de duas semanas de 2018.

Powell minimizou o impacto de curto prazo da paralisação do governo em curso atualmente, em seus comentários na quinta-feira, mas disse que uma paralisação prolongada levaria a um quadro menos claro da economia sobre a qual basear as decisões de política monetária.

O presidente Donald Trump está preso em uma briga com os democratas por insistir que a reabertura do governo inclua bilhões de dólares para pagar por um muro na fronteira dos EUA com o México.

Trump ameaçou na quinta-feira para usar poderes de emergência para contornar o Congresso, usando fundos militares para concluir o projeto, que foi uma das suas principais promessas de campanha presidencial de 2016.

5. Petróleo no caminho para recorde de ganhos

Petróleo subiu pelo 10º dia consecutivo em Londres, rumo à sua mais longa série de ganhos já registrados, enquanto o petróleo West Texas Intermediate estava a caminho de registrar seu maior ganho semanal de 9,5% em quase dois anos enquanto a Arábia Saudita prometeu que a OPEP e seus aliados manterão o mercado em equilíbrio os cortes prometidos na produção.

Os contratos futuros de petróleo dos EUA ganhou 46 centavos, ou 0,87%, para US $ 53,05 às 9h05, enquanto o petróleo Brent estava em alta de centavos, ou 0,63%, para US$ 62,07.

Mas os preços ainda estão cerca de 30% mais baixos do que as altas de outubro, mesmo depois de uma recuperação desde a véspera de Natal que levou o petróleo de volta a um mercado de alta.

Os investidores também ficarão de olho na produção de petróleo dos quando Baker Hughes libera seus dados semanais de contagem de sonda às 16h00. A contagem de sondas nos EUA, um indicador antecipado da produção futura, teve redução de 8 e totalizou 885 na semana passada.

– Reuters contribuiu com esta reportagem.

Leia mais sobre: Mercados, Wall Street