Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Relação de renda e dívida no Brasil é o dobro da média dos desenvolvidos

Diana Cheng - 08/02/2019 - 19:31

O comprometimento da renda do brasileiro com pagamento de juros e amortizações é o dobro da média apresentada por 17 países desenvolvidos, segundo dados do Banco de Compensações Internacionais (BIS) e do estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Enquanto a média dos 17 países submetidos à avaliação beira em 9,8%, no Brasil, o percentual é de 20%.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Segundo o BIS e o Ipea, as dívidas são as principais responsáveis pelo alto nível de comprometimento no país. O endividamento das famílias movimenta a economia e faz com que a população brasileira tenha acesso a um nível de vida melhor. No Brasil, as dívidas correspondem a pouco mais da metade da renda anual – 55%. Para se ter uma ideia, a média da amostra de 28 países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) é de 130%.

Continua depois da publicidade

“Os brasileiros investem menos em aquisição de imóveis, por exemplo, mas gastam muito com cartão de crédito, contribuindo para um aumento da taxa de juros, haja vista a falta de garantia típica desse tipo de crédito”, comenta Estêvão Kopschitz, pesquisador do Ipea.

A comparação entre o Brasil e os demais países dá a entender que a parcela do endividamento das famílias brasileiras com crédito habitacional continue aumentando. Atualmente, o percentual está em 43%. Em territórios internacionais, como Japão, Alemanha e Noruega, a variação está entre 67% e 97%.

“A dívida mais longa e com mais garantias tem menos impacto no orçamento doméstico, porque a amortização do principal é diluída em muitos anos e a qualidade da garantia permite que os juros sejam mais baixos”, explica Kopschitz.

Leia mais sobre: Brasil, Dívidas, Economia, Internacional, Ipea

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 08/02/2019 - 19:31