Últimas Notícias Cotações Governo Bolsonaro Comprar ou Vender Empresas Economia
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Nova Futura: Investidor volta a ficar na defensiva

Equipe Money Times - 15/08/2018 - 10:02

Por Nova Futura

Durou pouco a trégua na aversão a risco com a Turquia e o investidor volta a ficar na defensiva nesta quarta-feira, colocando as bolsas em baixa e o dólar mais forte. O sinal já era negativo com o anúncio feito pelo governo turco de elevação das tarifas de importação sobre alguns produtos americanos, em retaliação à decisão da semana passada de Washington de dobrar a tarifa de importação sobre o aço e o alumínio turcos.

No Twitter, o vice-presidente da Turquia, Fuat Oktay, afirmou que a medida foi imposta “em retaliação ao consciente ataque econômico dos Estados Unidos”. E o humor piorou nesta manhã, levando a lira turca a desacelerar da forte alta da madrugada, após uma corte turca rejeitar um recurso que pedia a libertação do pastor americano Andrew Brunson, pivô das recentes disputas comerciais entre Turquia e EUA. O pastor evangélico, de 50 anos, está detido em prisão domiciliar na Turquia por acusações de espionagem e terrorismo.

No Brasil, hoje é o dia em que o PT deve formalizar no Tribunal Superior Eleitoral (SRF) a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República. Mesmo após ser condenado a 12 anos e 1 mês de prisão no âmbito da Operação Lava Jato e estar preso desde abril em Curitiba, Lula lidera as pesquisas de intenção de voto. A ministra Rosa Weber, que tomou posse ontem na presidência do TSE, afirmou que a corte eleitoral pode, sim, negar registro de candidaturas que não atendam os requisitos legais.

O PT vai insistir no nome de Lula, mas o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, hoje candidato a vice de Lula, poderá substitui-lo, caso sua candidatura seja impugnada. Outro candidato à Presidência, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) – apontado como preferido do mercado por ser reformista, mas que não tem conseguido decolar nas pesquisas – também está hoje no radar.

Alckmin prestará depoimento à promotoria do Patrimônio Público Eleitoral em São Paulo. Ele é suspeito de ter recebido R$ 10,3 milhões em propinas da Odebrecht usando seu cunhado como mediador, conforme relatos de três delatores da empreiteira. Após ter renunciado ao governo de São Paulo para entrar na corrida eleitoral, Alckmin perdeu o foro privilegiado. Também hoje é dia de produção industrial dos Estados Unidos e, no Brasil, IBC-Br e IGP-10. A tensão geopolítica e o cenário eleitoral, no entanto, podem ofuscar a agenda de indicadores.

Leia mais sobre: Mercados, Nova Futura
Últimas Notícias