Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Governo eleva projeção para alta do PIB em 2020 a 2,4%, cita efeito de juros baixos

14/01/2020 - 11:46
Real Moedas Câmbio
Para o PIB de 2019, a estimativa foi elevada a uma expansão de 1,12% (Imagem: Unsplash/@ojsant)

O governo elevou nesta terça-feira sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) este ano a 2,4%, sobre 2,32% anteriormente, segundo nova grade de parâmetros macroeconômicos divulgada pelo Ministério da Economia.

Para a inflação medida pelo IPCA neste ano, a projeção passou a 3,62%, ante patamar de 3,53% informado em novembro.

Para o PIB de 2019, a estimativa foi elevada a uma expansão de 1,12%, sobre 0,9% anteriormente.

Em seu boletim macrofiscal, a secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia também ajustou para cima a expectativa de elevação do PIB em 2019 a 1,12%, sobre 0,9% anteriormente.

Banco Central BCB
Selic está na mínima histórica de 4,5% e há expectativas de que os juros caiam mais 0,25 ponto percentual na próxima reunião do Copom (Imagem: Flickr/Banco Central)

Segundo a SPE, os indicadores de atividade têm apresentado “boas surpresas”, com destaque para os setores de serviços, comércio e construção civil.

A secretaria defendeu que uma parte importante da retomada econômica no segundo semestre de 2019 veio por conta da liberação de saques do FGTS, o que deve se estender ao longo dos três primeiros meses deste ano.

“Além disso, a redução das taxas de juros deve começar a apresentar efeitos na atividade no primeiro semestre de 2020, especialmente a partir do segundo trimestre”, pontuou.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Atualmente, a Selic está na mínima histórica de 4,5% e há expectativas de que os juros caiam mais 0,25 ponto percentual na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, em fevereiro.

Na visão da SPE, a expansão do crédito livre é “combustível” para o crescimento da atividade econômica e tem mostrado alta considerada consistente.

Para a inflação medida pelo IPCA neste ano, a nova grade de parâmetros macroeconômicos passou a apontar alta de 3,62%, ante patamar de 3,53% informado em novembro, abaixo do centro da meta deste ano, que é de um IPCA de 4%, com margem de 1,5 ponto para mais ou para menos.

Última atualização por Lucas Simões - 14/01/2020 - 11:46

Lucro da Cielo sucumbe à concorrência e cai pela metade em 2019