Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Fed: Presidente de Boston vê baixa probabilidade de taxa de juros negativa nos EUA

11/11/2019 - 13:45
Federal Reserve de Boston, Eric Rosengren
Conferencia de regulamentação financeira organizada pelo Norges Bank, o banco central norueguês (Imagem: REUTERS/Keith Bedford)

O presidente do Federal Reserve de Boston, Eric Rosengren, disse nesta segunda-feira que a economia norte-americana está em boas condições e que nada que ele viu nos dados recentes mudará sua visão de que o último corte de juros pelo Fed não era necessário.

“Eu vejo a economia dos Estados Unidos como em muito boa forma no momento”, disse Rosengren à Reuters após um discurso em Oslo. O Produto Interno Bruto “parece que vai crescer em torno do potencial”.

Em Oslo para uma conferência de regulação financeira organizada pelo Norges Bank, o banco central norueguês, Rosengren se recusou a dizer se ele apoiará ou não uma decisão esperada para a próxima reunião do Fed em dezembro de deixar a taxa de juros inalterada.

“Eu não tomo decisões até a reunião”, afirmou ele, que se opôs a cada um dos três cortes nos juros do Fed este ano.

Ele também disse que é improvável que o banco central dos Estados Unidos reduza a taxa de juros a território negativo para combater uma crise econômica.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A prevalência de taxas negativas na Europa, no entanto, deixa menos margem de manobra para o Fed, disse Rosengren em resposta a uma pergunta da plateia após um discurso em uma conferência de regulamentação financeira organizada pelo Norges Bank, o banco central norueguês.

Rosengren, que se opôs a cada um dos três cortes nos juros do Fed este ano, disse que, pessoalmente, não estaria disposto a optar por taxas negativas. Seu discurso se concentrou na regulamentação bancária, e não na política monetária norte-americana ou nas perspectivas econômicas.

Última atualização por Bruno Andrade - 11/11/2019 - 13:46