Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

CSN: Ação em queda é oportunidade de compra

Gustavo Kahil - 15/05/2019 - 13:30
Segundo o banco, não haverá impactos nas operações, que já estão de volta aos trilhos

A queda das ações da CSN (CSNA3) nesta quarta-feira (15) como consequência do incidente ocorrido na manhã de hoje na unidade de Volta Redonda (RJ), é uma oportunidade de compra, avalia o Itaú BBA em uma nota distribuída a clientes.

Segundo o banco, não haverá impactos nas operações, que já estão de volta aos trilhos.

“Dito isso, reconhecemos que as manchetes negativas poderiam pesar no desempenho dos preços das ações durante o dia e destacar que as reações exageradas poderiam fornecer um ponto de entrada atraente para a história. Nós vamos reverter quando tivermos mais novidades sobre o assunto”, avalia o documento.

Acidente

Em nota, a CSN explicou que o ocorrido se deu por conta da “atividade de transferência de escória líquida que, provavelmente, teve contato com pontos de umidade no interior do pote de descarte. Este mesmo contato gerou um deslocamento de ar proporcionando grande desprendimento de poeiras no setor”.

Todos os colaboradores que estavam no local foram atendidos pela equipe médica da empresa por terem inalado pó e encaminhados preventivamente para atendimento hospitalar.

“Após avaliação médica, cerca de 20 colaboradores ficarão em observação, por terem inalado a poeira em suspensão, porém nenhum deles apresenta gravidade e deverão receber alta nas próximas horas”, destacou a companhia.

A Usina Presidente Vargas da CSN está localizada no bairro Santa Cecília em Volta Redonda. Moradores da cidade afirmaram ter ouvido um forte estrondo no momento do incidente e relataram nas redes sociais que, em alguns prédios, vidros de janelas chegaram a vibrar.

A CSN reitera que nenhum equipamento relevante foi afetado e que a produção “já está normalizada”. Todos os órgãos competentes foram informados e a empresa está investigando todas as causas da ocorrência.

Segundo incidente este ano

No dia 30 de março, sete funcionários foram levados ao hospital após terem inalado fumaça depois que uma reação provocou um deslocamento de ar no setor da aciaria da Usina Presidente Vargas, acompanhada por emissões fugitivas que duraram poucos minutos.

Na ocasião, dois trabalhadores precisaram ficar internados, um deles na UTI, mas receberam alta nos dias posteriores.

A CSN esclarece que as causas de ambos incidentes são distintas, embora tenham ocorridas na mesma área da usina.

Última atualização por Gustavo Kahil - 15/05/2019 - 13:30