Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Braskem vai encerrar extração de sal em Maceió

14/11/2019 - 20:00
Em fato relevante, a companhia controlada pela Odebrecht informou ainda que propôs à ANM a criação de uma área de resguardo no entorno de determinados poços (Imagem: Dado Galdieri/Bloomberg)

A petroquímica Braskem (BRKM5) anunciou nesta quinta-feira que apresentou à Agência Nacional de Mineração (ANM) medidas para encerramento definitivo de atividades de extração de sal em Maceió (AL) com fechamento de seus poços.

Em fato relevante, a companhia controlada pela Odebrecht informou ainda que propôs à ANM a criação de uma área de resguardo no entorno de determinados poços, o que envolverá realocação de pessoas, desocupação de imóveis e a adoção de medidas adicionais de monitoramento.

“A estimativa preliminar da companhia, a ser confirmada em diálogos com as autoridades, é que esta área de resguardo envolva aproximadamente 400 imóveis e 1.500 pessoas”, diz trecho do documento.

Braskem
O surgimento de rachaduras e crateras nas regiões da cidade, em abril, comprometeram vários imóveis e fizeram a prefeitura suspender processos de licenciamento de construções (Imagem: Pei Fon/Secom Maceió/Direitos Reservados)

De acordo com a Braskem, as medidas propostas são relativas ao encerramento definitivo das atividades de extração de sal e fechamento dos seus poços.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

“Em relação ao fenômeno geológico ocorrido em Maceió, a Braskem seguirá colaborando com as autoridades, com apoio de especialistas independentes, na identificação das causas e na implementação das ações necessárias”, complementou.

A Braskem explora desde 1975 jazidas de sal-gema na região de Alagoas, mineral usado na produção de insumos para fabricação de PVC.

O surgimento de rachaduras e crateras nas regiões da cidade, em abril, comprometeram vários imóveis e fizeram a prefeitura suspender processos de licenciamento de construções e empreendimentos na área. Autoridades cobram bilhões de reais em ressarcimento da empresa.

Última atualização por Renan Dantas - 14/11/2019 - 20:02