Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Exclusivo: BoJ pode “certamente” cortar juros de curto prazo se precisar de afrouxamento

21/10/2019 - 10:04
Bank of Japan Japão Ásia
Autoridade monetária japonesa sugere que o aprofundamento das taxas negativas será a principal ferramenta para combater os riscos crescentes no exterior (Imagem: Reuters/Issei Kato)

O banco central do Japão “certamente” reduzirá as taxas de juros de curto a médio prazos caso seja necessário flexibilizar a política monetária, disse o presidente da autoridade monetária, Haruhiko Kuroda, sugerindo que o aprofundamento das taxas negativas será a principal ferramenta para combater os riscos crescentes no exterior.

Kuroda também disse que o Banco do Japão já possui uma estrutura flexível que permite acelerar as compras de fundos negociados em bolsa caso os mercados se tornem voláteis, sinalizando sua prontidão para moderar as quedas nos preços das ações, que podem prejudicar o sentimento dos negócios.

“No geral, as perspectivas econômicas mundiais… tornaram-se menos dinâmicas. E o momento da (retomada) do crescimento econômico mundial foi de certo modo adiado”, disse Kuroda à Reuters, acrescentando que os riscos continuam “razoavelmente altos”.

“Se precisarmos de mais afrouxamento das condições monetárias, certamente reduziremos as taxas de juros de curto e médio prazos. Mas não queremos reduzir as taxas de juros de prazo muito longo”, afirmou ele no sábado, depois de participar das reuniões do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial.

Os comentários ressaltam a preocupação do Banco do Japão com os danos que a guerra comercial entre Estados Unidos e China e a queda da demanda global estão infligindo à economia japonesa, dependente de exportação, o que poderia levá-lo a acelerar o estímulo monetário já neste mês.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Eles também são o sinal mais forte de Kuroda de que, se o banco central flexibilizar a política monetária, o passo mais provável será empurrar sua meta de taxas de curto prazo para um território ainda mais negativo.

A redução das taxas de curto e médio prazos teria um impacto “positivo” na economia, enquanto cortes excessivos nos rendimentos a longo prazo podem prejudicar o sentimento do consumidor, diminuindo os retornos dos investimentos em fundos de pensão e seguradoras de vida, disse ele.

Sob uma política de controle da curva de juros, o Banco do Japão orienta as taxas de juros de curto prazo a -0,1% e os rendimentos dos títulos com prazo em dez anos em cerca de 0%, em um esforço do banco para atingir sua meta de inflação de 2%. O Banco do Japão também compra títulos do governo e ativos de risco, como fundos negociados em bolsa.

Última atualização por Lucas Simões - 21/10/2019 - 10:04