Últimas Notícias Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Criptomoedas Empresas
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Entenda como foi a semana em Wall Street

Investing.com Brasil - 12/01/2019 - 10:43

Por Investing.com – Os mercados acionários de Wall Street tiveram cinco dias seguidos de rali iniciados na sexta-feira da semana passada, interrompidos no último dia desta semana. Dois fatos impulsionaram o ímpeto de ganhos dos investidores, apesar de receio com incertezas em relação à desaceleração econômica e corte da previsão de receita de grandes empresas, especialmente as de tecnologia.

O primeiro evento iniciou na sexta-feira da semana passada, quando o chairman do Fed, Jerome Powell, iniciou a divulgação pública da ata da reunião de dezembro da Fomc (sigla para Federal Open Market Committee) – divulgada na quarta-feira -, em que os membros da política monetária americana demonstraram disposição em ser “pacientes” com o desenrolar da economia americana em 2019, flexibilizando a programação da autoridade monetária em elevar duas vezes o intervalo da taxa básica de juros dos EUA neste ano. O Fed desconsidera, a princípio, cenário de um avanço forte da economia e da inflação em 2019, baseado em dados mistos em que apresentam um mercado de trabalho com baixa taxa de desemprego preços comportados.

O outro fato foi os três dias de negociações comerciais entre representantes dos EUA e China, que aconteceu em Pequim entre segunda e quarta-feira. Não houve a celebração de um acordo final, apenas declarações otimistas de autoridades presentes nas negociações e do próprio presidente americano Donald Trump, além de compras simbólicas pelos chineses de produtos americanos. Os dois países seguem a trégua de sua disputa comercial até março, prazo estipulado por Trump para um acordo entre os dois países – caso contrário, o presidente retoma o aumento de tarifas contra produtos chineses.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Entretanto, as incertezas em relação ao crescimento econômico global estiveram presente na análise de risco dos investidores, segurando um avanço maior nos índices americanos e culminando no fechamento negativo de sexta-feira. A contração da previsão de receitas de empresas como Apple (NASDAQ:AAPL), Samsung, LG e American Airlines acendeu o sinal amarelo sobre a continuação da pujança da atividade econômica americana e desconfiança em relação à perda de dinamismo da economia chinesa, ambas sob a tensa disputa comercial entre as duas economias.

O descenso de Wall Street também teve contribuição do Fed. Em discurso no Clube Econômico de Washington, Powell disse que o Fed não alterou o modo de “piloto automático” de redução do seu balanço, caracterizando-se como uma medida de aperto monetário, apesar da sinalização flexível sobre o aumento dos juros.

No acumulado da semana, o S&P 500 teve uma valorização de 2,52%, o Dow Jonessubiu 2,40% e a Nasdaq saltou 3,45%.

Leia mais sobre: Mercados, Wall Street
Receba dicas EXCLUSIVAS de investimento em seu e-mail – Não é propaganda