Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Engie prevê que metade de seus novos projetos renováveis virão de contratos privados

Reuters - 03/09/2019 - 20:41
Com custos e subsídios para energia eólica e solar em queda, cada vez mais governos têm concedido autorizações para novos projetos renováveis através de licitações (Imagem: REUTERS/Charles Platiau)

O grupo francês de energia Engie (EGIE3) espera que metade de seus novos projetos de energia renovável entre 2019 e 2021 venha de negócios envolvendo contratos privados de compra de energia (PPAs, na sigla em inglês) com empresas ou municípios, informou a companhia nesta terça-feira.

Com custos e subsídios para energia eólica e solar em queda, cada vez mais governos têm concedido autorizações para novos projetos renováveis através de licitações. Com isso, a Engie e outros desenvolvedores do setor têm buscado assinar cada vez mais contratos privados com grandes empresas e cidades, que muitas vezes oferecem condições mais favoráveis.

A Engie espera desenvolver cerca de 4,5 gigawatts (GW) de projetos renováveis por meio de contratos privados nos próximos três anos, de um portfólio total em desenvolvimento pela companhia de 9 GW, aproveitando conforme esses contratos se tornam mais lucrativos.

O chefe da unidade de renováveis da Engie, Thierry Kalfon, disse a jornalistas que os consumidores industriais de energia querem cada vez mais que a energia renovável que compram esteja disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, ao invés de simplesmente fecharem a compra de toda a produção de uma usina eólica ou solar específica, por exemplo.

Isso força os produtores de energia renovável a buscar alternativas, como o investimento em uma maior variedade de fontes para atender à demanda dos consumidores.

Conforme cresce a pressão para que as empresas respondam à ameaça de aquecimento global, muitas companhias desejam mostrar que estão substituindo a eletricidade gerada em térmicas movidas a combustíveis fósseis por fontes “verdes”.

Nos Estados Unidos, maior mercado para os PPAs privados, a Engie já assinou 3 GW em contratos corporativos com clientes como a rede varejista Target, a Universidade de Boston e a operadora de telefonia T-Mobile.

A Engie também vê um forte crescimento em PPAs corporativos na Europa, embora o baixo preço da energia nuclear limite sua perspectiva na França.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Ao final de 2018, a Engie possuía capacidade instalada de 18 GW em renováveis, o representa 28% da capacidade operada pelo grupo e gera 22% de seu lucro operacional atual.

A Engie geralmente vende fatias de 50% a 80% dos projetos de energia renovável que desenvolve para investidores financeiros após a conclusão, enquanto mantém uma fatia minoritária e permanece como operadora.

Isso reduz o custo estimado de investimento para os 9 GW que a empresa planeja desenvolver entre 2019 e 2021 de 8,8 bilhões de euros (9,8 bilhões de dólares) para 2,5 bilhões de euros, disse a Engie.

Última atualização por Renan Dantas - 03/09/2019 - 20:41