Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Energia renovável mais barata depende de projetos, afirma energética Vestas Winds

30/10/2019 - 12:42
Energia Eólica
Fabricação doméstica diminui o custo do transporte de lâminas e torres maciças e pode reduzir os preços da eletricidade ao longo do tempo (Imagem: ReutersPaulo Whitaker)

Governos de todo o mundo poderiam economizar em energia renovável ao garantir uma carteira de projetos de energia limpa para atrair fabricantes de equipamentos para seus mercados, de acordo com a gigante de turbinas Vestas Wind Systems.

A fabricação doméstica diminui o custo do transporte de lâminas e torres maciças e pode reduzir os preços da eletricidade ao longo do tempo, segundo Clive Turton, presidente da empresa na Ásia-Pacífico. Empresas como a Vestas instalarão centros de produção onde sabem que haverá demanda a longo prazo, disse.

“Precisamos da certeza de uma carteira de projetos”, disse Turton em entrevista na quarta-feira, à margem da Semana Internacional de Energia de Cingapura. A Vestas começou a fabricar naceles – que protegem os componentes das turbinas – na Austrália – depois que o governo do estado de Victoria lançou metas ambiciosas de energia renovável, disse.

O Vietnã é um país que poderia seguir esse modelo, de acordo com Turton. A Vestas já fornece torres de turbinas do país e, se mais projetos fossem garantidos, isso poderia impulsionar a fabricação local, reduzindo os custos de construção e tornando a energia eólica ainda mais acessível.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A Vestas diversificou sua base de fabricação asiática fora da China nos últimos anos com a instalação de fábricas na Índia, onde Turton espera de 5 a 10 gigawatts por ano de capacidade eólica instalada na próxima década.

A transição da Índia para os leilões de tarifas fixas tornou os preços de energia renovável mais atraentes, mas também resultou em um mercado mais turbulento para os fabricantes. Alguns vencedores dos leilões prometeram preços baixos que não podem oferecer.

Mas a Índia continua a ajustar seu processo de leilões, de acordo com Turton. Segundo ele, o governo está aumentando o teto tarifário depois de receber propostas de apenas 440 dos 1.800 megawatts disponíveis em um leilão em agosto. A demanda consistente é fundamental para atrair fabricantes de energia eólica e solar, enfatizou.

“A fabricação virá se o mercado for grande e estável o suficiente”, disse.

Última atualização por Lucas Simões - 30/10/2019 - 12:42