Últimas Notícias Imóveis Carteiras recomendadas Comprar ou vender Finanças Pessoais Cripto Economia
Cotações por TradingView

Empresas

Embraer: Veja os 7 acordos fechados em um dia no valor de US$ 14 bilhões

Gustavo Kahil - 17/07/2018 - 20:33
O E-190, pintado como um Tubarão “Profit Hunter”, chegou a US$ 14 bilhões em vendas na feira do Reino Unido

A Embraer (EMBR3) anunciou nesta terça-feira (17) sete acordos para a venda de jatos, mostram comunicados enviados ao mercado. As vendas foram fechadas durante a Farnborough Air Show 2018, no Reino Unido, e que vai até o dia 22 de julho. O valor combinado de todos os pedidos chega a US$ 14,091 bilhões. Confira, abaixo, cada um deles:

Azul

Azul

A Azul realizou um pedido firme de 21 jatos do modelo E195-E2. Este contrato tem um valor estimado de US$ 1,4 bilhão, a preço de lista.  A encomenda será adicionada à carteira de pedidos da Embraer assim que o contrato firme estiver concluído.

Este é um pedido adicional aos 30 jatos E195-E2 encomendados pela companhia área em 2015, o que elevará o pedido firme total da Azul junto à Embraer para 51 aeronaves E2. A Azul é o operador de lançamento do E195- E2 e receberá a primeira aeronave em 2019.

“Dado que 50% de nossos E1s serão devolvidos nos próximos cinco anos, esse novo pedido garante a substituição destas aeronaves por aeronaves de nova geração, mais eficientes na queima de combustível, contribuindo para a contínua redução de nossos custos unitários”, afirma John Rodgerson, CEO da Azul.  

Cliente espanhol

A brasileira assinou a carta de intenção com um cliente não divulgado da Espanha, para até cinco jatos E195-E2 – três pedidos firmes e duas opções. Se todas as opções forem exercidas, o acordo tem um valor de US$ 342 milhões, a preço de lista. A encomenda será incluída na carteira de pedidos da Embraer assim que se tornar firme.

Republic Airways

A Republic Airways, maior operadora de E-Jets do mundo, assinou uma Carta de Intenção para um acordo de compra de 100 jatos E175, com opções de conversão para o E175-E2, além de direitos de compra para 100 jatos E175 adicionais. Caso todos os direitos de compra sejam exercidos, o contrato tem um valor estimado de US$ 9,3 bilhões, com base nos atuais preços de lista, e será incluído na carteira de pedidos da Embraer assim que o contrato se tornar firme, até o final deste ano.

“Os E-Jets provaram ser o produto que permite à Republic oferecer aos um experiência de produto confiável incomparável aos nossos clientes, ao lado dos nossos 5.500 dedicados profissionais de aviação, possibilitam a realização da visão de longo prazo de ser a companhia aérea regional preferida”, disse Bryan Bedford, Presidente e CEO da Republic.

Wataniya Airways

A empresa do Kuwait, primeira operadora de E2 do Oriente Médio, assinou um pedido firme para 10 jatos E195-E2, que será incluído na carteira de encomendas da Embraer do terceiro trimestre de 2018. O contrato também inclui 10 direitos de compra para o mesmo modelo, elevando o pedido potencial total para 20 aeronaves. O pedido tem um valor estimado de US$ 1,3 bilhão, pelo atual preço de lista, com todos os direitos de compra sendo exercidos. As entregas começarão em 2020.

A companhia aérea receberá o E195-E2 em uma confortável configuração de 118 assentos, com 12 na classe executiva e 106 na classe econômica. “O E195-E2 nos permitirá abrir mercados não atendidos e aumentar as freqüências, oferecendo melhor conectividade ao mercado do Kuwait”, disse Rakan Al-Tuwaijri, CEO da Wataniya Airways. “Escolhemos os assentos escalonados para nos diferenciar da concorrência, oferecendo um produto superior com espaço extra para as pernas e melhor privacidade para nossos clientes.”

Helvetic Airways

A empresa com sede em Zurique, na Suíça, assinou uma carta de intenção de compra para para 12 aeronaves E190-E2, com direitos de compra de outras 12 aeronaves e direitos de conversão para o modelo E195-E2. Se todos os direitos de compra forem exercidos, o acordo tem valor estimado em mais de US$ 1,5 bilhão, pelo atual preço de lista. A encomenda será incluída na carteira de pedidos da Embraer assim que se tornar firme, o que deve acontecer nos próximos meses.

As primeiras 12 aeronaves E190-E2 começarão a substituir os cinco Fokker 100 e os sete E190 da Embraer atualmente em operação na Helvetic Airways, em um período entre o final de 2019 e o começo de 2021. Os planos da Helvetic de lançar novas rotas para o Aeroporto de London City receberam um novo impulso na semana passada, no dia 13 de julho, quando o E190-E2 fez sua estreia no aeroporto em Londres.  

Tobias Pogorevc, CEO da Helvetic Airways, disse: “Nossa frota Embraer vem tendo um desempenho excelente em termos de taxas de despacho e nossos Fokker 100 foram muito produtivos nos últimos 12 anos. No entanto, com os novos E2, a Helvetic consolidará sua operação altamente confiável com a mais silenciosa e eficiente aeronave disponível de última geração. Além disso, a mudança do atual E190 para a frota E2 será simples para nossos pilotos, pois a comunalidade das aeronaves exige uma transição de apenas dois dias e meio de treinamento.”  

Mauritania Airlines

A Mauritania Airlines realizou um pedido firme para dois jatos E175. O contrato tem um valor de US$ 93,8 milhões, com base nos atuais preços de lista, e será incluído no backlog da Embraer do terceiro trimestre de 2018. A Mauritania Airlines receberá as aeronaves com 76 assentos em uma confortável configuração com duas classes de serviço. As entregas ocorrerão em 2019.

“A aquisição dos jatos E175 faz parte da modernização de nossa frota, substituindo aeronaves antigas por novos aviões de corredor único”, disse Mohamed Radhy Bennahi, CEO da Mauritania Airlines. “Estamos certos de que, com o E175, poderemos oferecer um serviço ainda melhor aos nossos clientes, com mais conforto, além de adicionar mais frequências e novos destinos.”  

NAC

A NAC (Nordic Aviation Capital) assinou uma carta de intenção para três jatos E190. O contrato tem um valor de US$ 156 milhões, com base nos preços de lista da Embraer. A encomenda será incluída na carteira de pedidos da Embraer assim que se tornar firme. Essas novas aeronaves vão se juntar aos outros 134 E-Jets que atualmente pertencem à NAC.

Leia mais sobre: Aviação, Azul, Embraer, Empresas

Últimas Notícias