Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Eletrobras recua com mercado cauteloso com privatização da estatal

Investing.com Brasil - 09/04/2019 - 11:25
Ações da Eletrobras registraram queda de 1,47% nesta manhã de terça-feira

Por Investing.com

A jornada desta terça-feira é mais uma vez negativa para as ações da Eletobras (ELET3), que registram perdas de 1,76% a R$ 34,09, depois de encerrar o pregão da véspera com queda de 3,80%. O mercado começa a ver com maior pessimismo a possibilidade de venda, ou capitalização, da estatal ainda neste ano.

Exclusivo! Cadastre-se para receber um dia antes a Carteira Money Times - O Consenso do Mercado

Hoje é um dia importante para o assunto, uma vez que está na pauta da Câmara dos Deputados a votação da medida provisória que cria novas regras para a privatização de distribuidoras de energia sob a gestão da estatal. Sua aprovação é considerada fundamental para que o processo de venda da Eletrobras tenha seguimento.

Continua depois da publicidade

Como declarar investimentos no IR? Baixe agora o nosso guia completo

Uma das possibilidades, que tornaria o negócio mais atrativo, seria realizar a operação em separado de subsidiárias da companhia, como Furnas e Eletrosul, com maior potencial de atração de investidores como de gigantes chinesas e da francesa Engie.

O plano original para a desestatização da elétrica envolve a emissão de novas ações da Eletrobras, reduzindo a fatia da União na empresa para uma posição minoritária, mas autoridades já admitiram que há conversas internas no governo sobre outros desenhos para a transação.

Engie
A chinesa engie é uma das favoritas a investir na estatal brasileira

Uma das opções sobre a mesa envolveria repassar subsidiárias da estatal para a holding de participações da Eletrobras, a Eletropar, que poderia então conduzir vendas ou processo de capitalização dos ativos, disse à Reuters uma fonte com conhecimento do assunto.

Um modelo diferente ainda poderia atrair investidores como a própria Engie para o negócio, admitiu Bahr, lembrando que a empresa, então ainda sob o nome Tractebel (EGIE3), venceu o leilão de privatização pela Eletrobras de sua controlada Gerasul, em 1998.

Última atualização por Bruno Andrade - 09/04/2019 - 11:25