Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Economia dos EUA desacelera menos que o esperado no 3º trimestre

30/10/2019 - 11:57
Consumidor Consumo EUA
Queda do investimento empresarial foi compensada por gastos resilientes do consumidor (Imagem: Reuters/Mark Makela)

O crescimento econômico dos Estados Unidos desacelerou menos do que o esperado no terceiro trimestre, uma vez que a queda do investimento empresarial foi compensada por gastos resilientes do consumidor e recuperação das exportações, o que pode aliviar ainda mais os temores do mercado financeiro de uma recessão.

Entretanto, o relatório divulgado nesta quarta-feira pelo Departamento do Comércio não deve desencorajar o Federal Reserve de cortar a taxa de juros de novo em meio a ameaças à mais longa expansão já registrada devido a incertezas com a política comercial, desaceleração do crescimento global e saída do Reino Unido da União Europeia.

O Produto Interno Bruto cresceu a uma taxa anualizada de 1,9% no terceiro trimestre, conforme as empresas mantiveram um ritmo estável de acúmulo de estoques e o mercado imobiliário se recuperou após contrair por seis trimestre seguidos, disse o governo.

A economia havia crescido a um ritmo de 2,0% entre abril e junho. Economistas estimam a velocidade com que a economia pode crescer por um longo período sem alimentar a inflação em 1,7% a 2,0%.

Dolar
Produto Interno Bruto cresceu a uma taxa anualizada de 1,9% (Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Economistas consultados pela Reuters estimavam alta de 1,6% do PIB no trimestre entre julho e setembro.

A guerra comercial do governo de Donald Trump com a China afetou a confiança empresarial, contribuindo para a segunda contração trimestral no investimento empresarial. A perda de força do estímulo do pacote de cortes de impostos do ano passado também está prejudicando a expansão, agora em seu 11º ano.

O relatório do PIB foi publicado horas antes de o Fed encerrar sua reunião de política monetária, com expectativa de que corte os juros pela terceira vez. O Fed cortou os juros em setembro depois de reduzir os custos de empréstimos em julho pela primeira vez desde 2008.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Apesar do desempenho melhor do que o esperado no trimestre passado, a economia deve novamente ficar abaixo da ambiciosa meta da Casa Branca de um crescimento anual de 3,0% em 2019. No ano passado a expansão foi de 2,9%.

O aumento dos gastos do consumidor, que respondem por mais de dois terços da atividade econômica dos EUA, desacelerou para 2,9% no trimestre passado após salto de 4,6% no segundo trimestre, ritmo mais forte desde o quarto trimestre de 2017.

O investimento empresarial caiu a uma taxa de 3,0% no terceiro trimestre, contração mais acentuada em mais de três anos e meio, depois de cair 1,0% no segundo trimestre. Ele foi pressionado por recuos nos gastos com equipamentos e estruturas não residenciais.

A recuperação nas exportações compensou o ganho nas importações, levando à redução do déficit comercial. O comércio subtraiu 0,08 ponto percentual do crescimento do PIB no terceiro trimestre, depois de reduzir 0,68 ponto no período anterior.

Última atualização por Lucas Simões - 30/10/2019 - 11:57