Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Dólar se valoriza e atinge R$ 4,11 com dados mais fracos da economia global

Reuters - 10/09/2019 - 12:17
Dados fracos da economia chinesa impulsionam alta do dólar frente ao real nesta terça-feira (Imagem: Reuters/Mohamed Abd El Ghany)

O dólar mostrava força contra o real pelo segundo dia seguido nesta terça-feira (10), em dia de maior cautela no exterior, após dados econômicos fracos da China elevarem temores sobre uma desaceleração da economia global.

Às 12:14, o dólar avançava 0,40%, a 4,1118 reais na venda.

Na véspera, o dólar à vista teve alta de 0,46%, a 4,0993 reais na venda, depois de ter operado em queda durante parte da sessão.

Neste pregão, o dólar futuro subia cerca de 0,57%, a 4,1240 reais.

Para Italo Abucater, gerente de câmbio da Tullett Prebon, a moeda norte-americana continua seguindo a tendência das movimentações externas, acompanhando os dados econômicos das principais economias e aguardando por novos cortes de juros dos bancos centrais globais.

“Este vai ser um mês com mais saída (de fluxo), o que é bem normal, já que temos uma conjuntura global que favorece isso. Há uma cautela antes das decisões sobre juros com a proximidade das reuniões e isso também entra no preço.”

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da China caiu 0,8% em agosto contra um ano antes, aprofundando o declínio ante a taxa negativa de 0,3% de julho e contabilizando a pior contração ano a ano desde agosto de 2016, mostraram dados nesta terça-feira.

A divulgação dos números alimentou as expectativas já elevadas de mais estímulos econômicos por parte do governo da China. Em outras regiões, as apostas de cortes de juros por parte dos bancos centrais também seguiam elevadas. O Banco Central Europeu (BCE) anunciará na quinta-feira sua decisão de política monetária, seguido do Federal Reserve, que se reunirá nos dias 17 e 18 de setembro.

Contra uma cesta de moedas, o dólar tinha alta de 0,11%, a 98,394.

No cenário doméstico, o BC vendeu todos os 580 milhões de dólares em moeda física nesta terça-feira e negociou ainda todos os 11.600 contratos de swap cambial reverso ofertados –nos quais assume posição comprada em dólar.

Leia mais sobre: Dólar, Economia, Mercados, Moedas, Reuters

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 10/09/2019 - 12:43