Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Dólar ajusta para baixo após bater R$ 4,20 na sessão anterior; noticiário comercial e STF no radar

18/11/2019 - 12:40
STF
Mercado acompanha sessão do STF (Imagem: Reuters/Ricardo Moraes)

O dólar tinha leve queda contra o real nesta segunda-feira, depois de bater os 4,20 reais na sessão anterior, num início de semana em que agentes financeiros monitoravam notícias sobre a guerra comercial entre Estados Unidos e China e uma votação do STF sobre decisão envolvendo o antigo Coaf.

Às 12:40, o dólar recuava 0,13%, a 4,1900 reais na venda.

Na última sessão, o dólar fechou em alta de 0,16%, a 4,1934 reais na venda, mas na máxima a cotação no mercado spot alcançou o nível psicológico de 4,2000 reais na venda.

O dólar futuro registrava queda de 0,27% nesta segunda-feira, a 4,1885 reais.

Mas tanto o dólar à vista quanto o futuro chegaram a cair mais mais cedo (-0,55% e -0,63%, respectivamente, nas mínimas do dia), quando predominou otimismo em relação às negociações comerciais entre Estados Unidos e China, após a agência estatal chinesa Xinhua informar que os dois lados mantiveram “negociações construtivas” sobre comércio em um telefonema de alto nível no sábado.

Mais tarde, contudo, a CNBC relatou que o humor em Pequim sobre um acordo comercial com os Estados Unidos é pessimista, devido à relutância do presidente norte-americano, Donald Trump, em retirar tarifas, o que diminuiu um pouco o otimismo sobre o tema.

Guerra Comercial EUA China Xi Jiping Donald Trump
Pequim sobre um acordo comercial com os Estados Unidos é pessimista (Imagem: Reuters/Kevin Lamarque)

De toda forma, o mercado doméstico se ajusta à sessão positiva nas praças externas na sexta-feira, quando os negócios locais permaneceram fechados devido a um feriado.

“O investidor foi para o risco em cima dessa possibilidade (de acordo EUA-China), reverberando movimento de sexta-feira”, disse Ricardo Gomes da Silva, da Correparti Corretora.

Moedas de risco tinham desempenho misto, inclinadas mais para o negativo, com dólar australiano, peso mexicano e rand sul-africano em baixa e lira turca em leve alta. O peso chileno, rondando mínimas recordes, tornava a se desvalorizar.

No cenário doméstico, segundo Gomes da Silva, estava no radar dos investidores o julgamento do plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre uma decisão que determinou o envio à corte de relatórios elaborados pelo antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), atual Unidade de Inteligência Financeira do Banco Central.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, havia determinado que o BC enviasse à corte todos os Relatórios de Inteligência Financeira (RIF) e das Representações Fiscais para Fins Penais (RFFP) realizados nos últimos três anos, medida que pode colocar em risco informações privadas de mais de 600 mil pessoas.

“Como é polêmico, não há previsão de encerramento do tema no STF”, comentou Gomes da Silva. “(A decisão de Toffoli) piorou o ambiente, mas no mercado vamos ter que esperar para ver como isso vai reverberar.”

O Banco Central vendeu nesta segunda-feira 4 mil contratos de swap cambial reverso e 200 milhões de dólares em moeda spot, de oferta de 12 mil e 600 milhões, respectivamente. A autarquia vendeu ainda 8 mil contratos de swap tradicional para rolagem do vencimento janeiro 2020.

Leia mais sobre: Câmbio, Dólar, Economia, Mídia, Moedas, Real, Reuters

Última atualização por Lucas Simões - 18/11/2019 - 12:43