Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Dólar ainda reina em dois países que estão em desacordo com os Estados Unidos

31/10/2019 - 15:40
O dólar foi a moeda de pagamento escolhida em 83% das exportações de Moscou para a Turquia nos primeiros seis meses do ano, segundo dados publicados esta semana pelo Banco da Rússia (Imagem: Pixabay)

Apesar do debate sobre diminuir o domínio de Washington, a Rússia e a Turquia ainda são dependentes da moeda dos Estados Unidos.

O dólar foi a moeda de pagamento escolhida em 83% das exportações de Moscou para a Turquia nos primeiros seis meses do ano, segundo dados publicados esta semana pelo Banco da Rússia. Cerca de 40% das exportações da Rússia para a União Europeia também são pagas em dólares, segundo os dados.

Apesar da alardeada iniciativa de “desdolarização” com o objetivo de proteger a economia das sanções dos EUA, a Rússia dá passos lentos para desvincular seus negócios globais da moeda americana. A tensão cada vez maior entre Ancara e Washington aproximou a Turquia da Rússia, culminando na compra de um sistema russo de defesa antimísseis que poderia levar a sanções dos EUA.

Rússia e Turquia assinaram um pacto no início do mês para aumentar o uso do rublo e da lira nos pagamentos, de acordo com o Ministério de Finanças da Rússia. Atualmente, a Rússia paga cerca de um terço de suas importações da Turquia em rublos, enquanto a participação da lira no comércio dos dois países é inferior a 2%.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A Rússia é o segundo maior parceiro comercial da Turquia, fornecendo principalmente gás natural e comprando carros e produtos agrícolas, entre outras importações. A Turquia também decidiu aderir à alternativa da Rússia ao sistema de pagamentos SWIFT, estabelecido para combater a ameaça dos EUA de suspender os financiamentos em dólares a outros países.

 

Última atualização por Diana Cheng - 31/10/2019 - 15:40

15 gestoras indicam 15 ações para 2020