Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Diretor do BC destaca reação “positiva” do mercado a mudanças nas intervenções cambiais

06/11/2019 - 17:15
Dólar
“A demanda parece ter diminuído”, afirmou o diretor de política monetária do Banco Central (Imagem: REUTERS/Ricardo Moraes)

A reação do mercado à mudança na estratégia de intervenções cambiais do Banco Central foi “super positiva”, afirmou o diretor de Política Monetária da autarquia, Bruno Serra, nesta quarta-feira, ressaltando que os últimos leilões promovidos pela autoridade monetária têm sido cada vez menores.

“A demanda parece ter diminuído”, afirmou Serra durante evento do Banco Mundial em Brasília.

“No dia de hoje, houve um evento importante, o leilão da cessão onerosa, vamos ver como vai ser essa demanda até o fim do ano, mas acho que até agora tem sido bastante positiva”, acrescentou Serra.

O diretor afirmou que a decisão do BC de passar a focar em intervenções no mercado à vista, casadas com ofertas de contratos de swap cambial reverso, a partir de agosto, foi uma reação a uma redução de liquidez no mercado spot, e em face de um estoque de reservas internacionais “de quase 400 bilhões de dólares”.

“Diria que a gente foi talvez criativo, mas esses instrumentos já estavam disponíveis, só usamos de uma forma diferente do que se usava até então”, afirmou Serra.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

“Nada mais natural do que fazer essa troca de mercado. A gente se preocupou em fazer isso de uma forma suave, detalhada do instrumento. E acho que ela foi bem entendida, tivemos uma reação super positiva.”

Em outro momento do evento, questionado sobre as eventuais oportunidades e desafios ao BC nos próximos anos, Serra destacou o controle das contas públicas.

“Acho que a maior oportunidade dos próximos anos é o setor público perseverar na agenda recente de controle dos gastos públicos, conseguir aprovar as reformas necessárias para convergir o nível de dívida pública a um nível razoável”, disse.

Serra, mencionou, ainda, que um dos desafios do país é “trazer setor privado para o jogo”, o que, segundo ele, será saudável ao crescimento econômico.

Leia mais sobre: Banco Central, Câmbio, Economia, Real, Reuters

Última atualização por Bruno Andrade - 06/11/2019 - 17:15