Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Demanda por aço na Índia pode mostrar menor expansão em 3 anos

Bloomberg - 26/08/2019 - 13:32
A estimativa é de que o consumo de aço na Índia aumente menos de 6% neste ano fiscal, segundo a ICRA (Imagem: Dhiraj Singh/Bloomberg)

A demanda por aço na Índia deve crescer no ritmo mais lento em três anos diante do avanço da desaceleração econômica no mercado indiano, cujo desempenho positivo tem sido exceção no setor siderúrgico global.

A estimativa é de que o consumo de aço na Índia aumente menos de 6% neste ano fiscal, segundo a ICRA, braço local da Moody’s Investors Service. Seria o ritmo mais lento desde a expansão de 3,1% no ano terminado em março de 2017.

“Nossa visão anterior era de que a demanda deveria crescer de 6% a 7%”, disse Jayanta Roy, vice-presidente sênior da ICRA, em entrevista. “Um crescimento de 7% não seria condizente com a situação atual e até 6% no ambiente atual seria otimista.”

Siderúrgicas da Índia sentem o impacto da crise este ano. O lucro do primeiro trimestre da siderúrgica Tata Steel caiu para o menor nível em mais de dois anos, enquanto os ganhos da rival JSW Steel despencaram em mais da metade com a crise no setor bancário paralelo do país, que reduziu o volume de empréstimos, e com o crescimento econômico no ritmo mais fraco em cinco anos.

O índice S&P BSE Metal acumula queda de cerca de 30% este ano, a maior baixa entre os 19 índices setoriais da Bolsa de Valores de Bombaim, já que dados de alta frequência sinalizam uma piora da desaceleração da economia. As vendas de carros em julho mostraram a maior queda em quase duas décadas, enquanto o setor de infraestrutura cresceu em junho no ritmo mais lento em mais de quatro anos.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Investimento em infraestrutura

Ainda assim, o consumo de aço na Índia pode superar o crescimento global, que deve avançar 1,3% em 2019 segundo a World Steel Association. O cenário global sinaliza maior desaquecimento: a ArcelorMittal, maior produtora de aço do mundo, disse no início do mês que o consumo do produto poderia ser ainda menor do que projeções anteriores, enquanto a Baoshan Iron & Steel prevê que a fraca demanda na China, segunda maior economia do mundo, deve continuar no segundo semestre.

O consumo de aço na Índia, segundo maior produtor, cresceu entre 7,5% e 7,9% nos últimos dois anos, superando o ritmo global de 2,1% a 5%, impulsionado pelas medidas do primeiro-ministro Narendra Modi para estimular a infraestrutura do país. A demanda por aço na Índia totalizou 97,5 milhões de toneladas no último ano fiscal, um salto de quase 32% em cinco anos, segundo dados do Ministério do Aço.

Última atualização por Diana Cheng - 26/08/2019 - 13:32