Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Demanda de passagens domésticas cai mais de 2% em maio, aponta Anac

Diana Cheng - 25/06/2019 - 15:12
Foram transportados 7,1 milhões de passageiros no período, 1,1% a menos em relação a maio do ano passado (Imagem: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

A demanda doméstica de passagens aéreas, em passageiros-quilômetros pagos transportados (RPK), caiu 2,1% em maio, segundo dados divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) na última segunda-feira (24). Foram transportados 7,1 milhões de passageiros no período, 1,1% a menos em relação a maio do ano passado.

A oferta, em assentos-quilômetros ofertados (ASK), caiu 8%. Sob análise do acumulado, por sua vez, houve leve crescimento de 0,3%.

A taxa de aproveitamento no mês passado foi de 81,8%, 6,4% a mais em relação ao mesmo período de 2018.

A participação de mercado da Avianca despencou 90,5%, dando espaço para Azul (AZUL4), Gol (GOLL4) e Latam crescerem 32,8%, 7,2% e 6,6%, respectivamente.

Em relação ao transporte de cargas, maio registrou 39,6 mil toneladas de carga transportada, queda de 0,7% sob análise anual. Nos cinco primeiros meses do ano, houve queda acumulada de 0,2%.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Transporte internacional

A demanda internacional das empresas brasileiras, também em RPK, cresceu 5,6% em maio, enquanto a oferta, sob análise ASK, permaneceu estável.

Foram transportados 678 mil passageiros pagos em voos internacionais. No acumulado, a alta da demanda foi de 7,9% e da oferta de 8%.

86% dos assentos foram aproveitados no período, o que corresponde a um aumento de 5,6% em relação a maio de 2018.

Dentre as companhias aéreas, a Latam registrou 71,9% do total de participação. Azul, e Gol apresentaram parcelas de 16,1% e 11,9%, respectivamente.

No mês passado, foram transportadas 18,1 mil toneladas, retração de 25% na comparação anual. Nos primeiros cinco meses de 2019, a queda foi de 15,9%.

Última atualização por Diana Cheng - 25/06/2019 - 15:12