Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Decisão sobre liderança do PSL fica nas mãos de Rodrigo Maia; Eduardo e Waldir disputam

17/10/2019 - 0:06
Major Vitor Hugo
Mais cedo, o deputado Vitor Hugo negou ter havido pressão do presidente Jair Bolsonaro para a substituição (Imagem: REUTERS/Adriano Machado)

O líder do governo na Câmara, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), anunciou nesta noite a troca do líder do PSL na Câmara dos Deputados. Ele informou ter protocolado o pedido na Secretaria Geral da Mesa (SGM), com o apoio de 27 dos 53 deputados da bancada. Segundo ele, o deputado Delegado Waldir (PSL-GO) deve ser substituído pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), assim que as assinaturas do pedido forem conferidas.

Logo após o anúncio, a SGM informou terem sido apresentados outros dois requerimentos. Um pedindo a permanência de Waldir com 32 assinaturas e um terceiro reafirmando a indicação de Bolsonaro. Pelas regras da Câmara, vale o último requerimento protocolado, desde que as assinaturas de apoio da maioria da bancada sejam confirmadas. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deve tomar a decisão final.

Delegado Waldir
Delegado Waldir pode deixar a liderança após a contagem dos pedidos (Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Troca

Mais cedo, o deputado Vitor Hugo negou ter havido pressão do presidente Jair Bolsonaro para a substituição. “Foi uma decisão dos deputados do PSL, da maioria, em função do tensionamento e dos posicionamentos do líder atual, que contrariava orientações do governo, que colocava em dúvida a transparência do partido, que atacava membros do partido de maneira desmedida”, declarou.

Vitor Hugo lamentou especialmente a orientação de Waldir durante a votação da MP 886/19, na noite de ontem, indicando obstrução da legenda no painel eletrônico. “Ele colocou em risco a votação de uma medida importante para o governo”, disse.

Eduardo Bolsonaro
Eduardo Bolsonaro disse que seu objetivo é colocar “panos quentes” na atual crise no PSL (Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

Novo líder

O novo líder indicado, Eduardo Bolsonaro, informou que inicialmente não queria aceitar o cargo, mas seu nome teria obtido “maior convergência” na bancada. Ele se comprometeu a ficar no cargo até dezembro, quando será realizada eleição para a liderança do ano que vem.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Eduardo Bolsonaro disse que seu objetivo é colocar “panos quentes” na atual crise no PSL e buscar a união. Ele trocou abraço com Delegado Waldir em Plenário e disse que todos os deputados da legenda são a favor do presidente Jair Bolsonaro. “Inclusive os que não assinaram [o pedido para troca do líder]. Temos divergências apenas pontuais”, ressaltou.

Sobre seus planos para ocupar a embaixada do Brasil nos Estados Unidos e de integrar uma missão oficial à Ásia, na qual acompanharia o presidente da República, ele informou serem “temas secundários”. “Temos que cuidar do nosso mandato. Estou preocupado com a satisfação de nossos eleitores”, declarou.

Última atualização por Gustavo Kahil - 17/10/2019 - 0:06