Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

CVM rejeita proposta de Grazziotin e sócio por negociação de ações antes do balanço

Arena do Pavini - 19/06/2019 - 9:02
Grazziotin
A diretora Renata Grazziotin teve sua proposta, de pagar R$ 35 mil para encerrar o caso, aceita

Por Arena do Pavini

CVM (Comissão de Valores Mobiliários) rejeitou hoje propostas de Termo de Compromisso apresentadas por Grazziotin S.A. e seu diretor Marcus Grazziotin, em processo que investiga negociações de ações da empresa em período proibido, antes da divulgação de dados da companhia. Já a diretora Renata Grazziotin teve sua proposta, de pagar R$ 35 mil para encerrar o caso, aceita. O processo administrativo é o CVM SEI nº 19957.007727/2018-84.

Small Caps: Tudo o que você precisa saber

Após análise do caso, a área técnica da CVM concluiu pela responsabilização de:

Grazziotin S.A.: pela aquisição de 188.900 ações CGRA3 e 342.200 ações CGRA4, de sua própria emissão, no pregão de 28/7/2017, dentro do período de vedação de 15 dias anterior à divulgação do Formulário de Informações Trimestrais de 30/6/2017 (2º ITR/2017) da companhia (infração ao disposto no art. 13, §4º, da Instrução CVM 358).

Marcus Grazziotin, na qualidade de ex-Diretor Vice-Presidente da Grazziotin S.A: pela aquisição, em nome da companhia, em 28/7/2017, de 188.900 ações CGRA3 e 342.200 ações CGRA4, de sua própria emissão, dentro do período de vedação de 15 dias anterior à divulgação do 2º ITR/2017 da companhia (infração ao disposto no art. 155, §1º, da Lei 6.404/76, c/c o art. 13, §4º, da Instrução CVM 358).

Renata Grazziotin, na qualidade de Diretora Presidente Diretora de Relações com Investidores da Grazziotin S.A.: pela divulgação tardia e incorreta das negociações de ações feitas pela própria companhia, em 28/7/2017, e divulgada em setembro de 2017 no formulário referente ao mês de agosto (infração ao disposto no art. 11, §5º, da Instrução CVM 358).

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Ao apreciar os aspectos legais, a Procuradoria Federal Especializada junto à CVM informou que o valor proposto de indenização não era adequado. O Comitê de Termo de Compromisso (CTC) fez então uma nova proposta de valores para a Grazziotin S.A. e Marcus Grazziotin, que não aderiram à contraproposta final apresentada de:

Grazziotin S.A: pagar à CVM o valor do suposto lucro auferido com as operações em período vedado (R$ 1.050.619,00), atualizado pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA, a partir de 31/7/2017.
Marcus Grazziotin: pagar à CVM o valor de duas vezes o suposto lucro auferido com as operações em período vedado, atualizado pelo IPCA, a partir de 31/7/2017. O valor equivale a R$ 70 mil.

Já a contraproposta sugerida pela CVM para Renata Grazziotin, de pagamento à CVM de R$ 35.000,00, foi aceita pela proponente.

Diante disso, o Comitê de Termo de Compromisso propôs e o Colegiado a aceitou a proposta de Renata Grazziotin e rejeitou das propostas de Grazziotin S.A. e Marcus Grazziotin. O processo contra eles deve continuar.

Leia mais sobre: Ações, CVM, Empresas, Grazziotin, Mercados

Última atualização por Bruno Andrade - 19/06/2019 - 9:03