Últimas Notícias Tesouro Direto Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Cripto
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Congresso deverá aprovar Reforma da Previdência mesmo sem ser ideal, diz Maia

Equipe Money Times - 25/04/2019 - 9:13
Para o presidente da Câmara, BPC e aposentadoria rural devem sair da reforma  (Arquivo/Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou na noite da última quarta-feira (24) que a reforma da previdência ideal para o governo provavelmente não passará, mas que o parlamento aprovará um bom texto. O deputado fez a afirmação em entrevista à GloboNews.

Kim pede a Putin para resolverem juntos questão nuclear

Segundo Maia, mudanças como o BPC (Benefício de Prestação Continuada) e aposentadoria rural serão removidas da reforma durante a comissão especial, a qual terá início nesta quinta-feira (25). Para ele, o governo precisará explicar muito bem a mudança do sistema de repartição para o de capitalização, pois, se isso não ocorre, a probabilidade dessa mudança acontecer será mínima.

Continua depois da publicidade

Governo venezuelano prolonga horário especial por causa de apagões

O deputado reconhece os atritos com o presidente Jair Bolsonaro e afirma que essas divergências impedem seu empenho em aprovar a reforma “Não é uma boa relação pessoal que eu tenho com ele, mas para mim isso não é relevante. Para mim o relevante é que ele tem uma agenda econômica que me estimula, que me dá energia para todo dia acordar cedo e ir dormir tarde para aprová-la. Isso para mim é que é o importante”, declarou Maia.

A nova onda de IPOs já chegou! Deixe o seu-email e saiba como ganhar com ela!

Mesmo assim, após afirmar que está disposto a aprovar não só a Reforma da Previdência, mas todas as reformas com pautas pró-mercado, o deputado relatou que a visão de que o parlamento é a velha o política o incomoda.

“É toma lá dá cá quando o parlamento olha para o governo, mas não é toma lá dá cá quando o governo quer escolher o relator da reforma da previdência?”, indagou o presidente da câmara em entrevista à Globonews.

Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você