Últimas Notícias Cotações Governo Bolsonaro Comprar ou Vender Empresas Economia
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Como operar com os ciclos do mercado imobiliário

Opinião - 22/09/2018 - 11:01

Por Urbe.me

Agora é o momento mais recomendável pra você fazer um investimento imobiliário

O ano de 2008 foi muito interessante pra mim, eu resolvi fazer um grande investimento imobiliário, e pra quem lembra, pra quem tava trabalhando ou investindo naquela época sabe que 2008 foi marcado por uma das maiores crises financeiras já vistas por aí.

Na minha empresa, pra você ter uma ideia , metade dos funcionários do escritório estavam sendo despedidos exatamente no mesmo dia que eu estava assinando o financiamento da aquisição.

Eu fiquei morrendo de medo, mas não é que deu certo no final das contas? Recebi um retorno de mais de 100% no meu investimento. E o que eu fiz de certo nesse negocio?  Eu acertei o momento de entrada e de saída desse investimento imobiliário

O mercado imobiliário funciona em um ciclo infinito que se repete da seguinte forma:

Uma expansão uma sobreoferta, uma recessão e depois uma recuperação.

expansão é quando a economia esta andando em uma tremenda velocidade, você tem os salários em alta, os empregos em alta, o consumo em alta, porque você tem muito crédito pra todo mundo.

Muita gente vira especulador nessa hora comprando na planta pra vender mais caro logo a seguir.

Mas a dívida que foi o combustível da economia num primeiro momento, vai também ser um freio num segundo momento, e lá na frente, pra pagar essa dívida, você vai ter que gastar menos do que você ganha.

Menos consumo é menos emprego, é menos salário.

Nesse momento as pessoas adiam os planos de aquisição de imóveis para um momento melhor.

As construtoras são como grandes navios, que não conseguem parar de uma hora pra outra. Elas vão continuar construindo pra entregar aqueles produtos que já foram vendidos e estão no meio da construção.

Os clientes, por outro lado eles cancelam essas compras porque perderam o emprego, porque já não conseguem financiamento imobiliário, porque simplesmente não tem mais lucro pra ser feito naquelas operações.

As construtoras, nesse momento, ficam com uma sobreoferta, ficam com grande estoque de produto. O desespero bate e para desovar esse estoque se começa a diminuir os preços pedidos pelos produtos.

É um momento conhecido como a recessão . O processo de queda purifica o mercado. Os agentes econômicos (as empresas e as pessoas) ajustam seus orçamentos e pagam as suas dívidas.

Com o tempo o emprego e os financiamentos voltam, os preços se estabilizam e até começam a subir . É a recuperação pedindo a sua passagem.

Começam aparecer novos lançamentos, o financiamento fica mais acelerado, o salário aumenta, a economia como um todo começa entrar naquela velocidade máxima, os construtores e os investidores se animam novamente e aí você tem um novo processo de expansão repetindo aquele ciclo de expansão, sobreoferta, recessão e recuperação.

Comprar no final da recessão, ou no começo da recuperação significa que você vai pagar barato, aumentando a probabilidade de você ter lucro. Até nos casos de alguém como eu que comprou no meio do processo de expansão consegue ainda ter lucro.

É fácil perceber que o mercado brasileiro já entrou no processo de recuperação. Você tem uma volta do financiamento imobiliário, as pessoas já acertaram os seus orçamentos, já apertaram o cinto e pagaram suas dívidas, os preços já estabilizaram e já começaram subir, uma característica marcante do processo de recuperação.

Leia mais sobre: Finanças Pessoais, Opinião, Urbe.me
Últimas Notícias