Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Comissão no Senado quer discutir crescimento do contrabando de agrotóxicos no país

Agência Senado - 03/07/2019 - 18:07
A presidente da CRA, senadora Soraya Thronicke, questiona o destino desses agrotóxicos contrabandeados e busca soluções para coibir o mercado ilegal (Imagem: Roque de Sá/Agência Senado)

O contrabando de agrotóxicos será tema de audiência pública na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA).

A presidente da comissão, senadora Soraya Thronicke (PSL-MS), propôs, nesta quarta-feira (3) o debate a partir de um estudo do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF), que mapeou a operação de quadrilhas nesse mercado ilegal.

O estudo “O contrabando de defensivos agrícolas no Brasil” mapeou a operação dessas quadrilhas e mostrou que os produtos vindos do Paraguai podem ser comprados por 30% ou menos do preço praticado no Brasil. Na análise do material apreendido, foi detectada concentração de princípios ativos até 600% superior ao permitido pelas autoridades sanitárias brasileiras.

Soraya destacou que esse tipo de crime vem crescendo no Brasil e quer saber também para onde o contrabando é distribuído e que medidas poderiam coibi-lo.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

“Qual a sua destinação e quais as medidas podemos buscar para atuar de forma eficaz para a proteção da economia e da saúde humana e do meio ambiente, também, em relação a esse crime que só cresce em nosso país?”, indagou.

Para a audiência pública sobre contrabando de agrotóxicos — ainda sem data para acontece —, serão convidados representantes do IDESF, autor do estudo que motivou o debate na CRA; do Ministério da Agricultura; da indústria de defensivos; e das Polícias Federal e Rodoviária Federal de Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul, três estados que têm sido utilizados como entrada de agroquímicos ilegais no país.

Última atualização por Renan Dantas - 03/07/2019 - 18:07