Últimas Notícias Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Criptomoedas Empresas
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Com oferta da AES Tietê por Alto Sertão III, Renova opera em alta de mais de 16%

Investing.com Brasil - 05/12/2018 - 13:59

REnova

Por Investing.com – Depois de receber uma oferta da AES Tietê (TIET11) Energia, para a aquisição da totalidade da participação no Complexo Eólico Alto Sertão III, as units da Renova Energia (RNEW11) saltam 16,02% a R$ 23,39, na parte da manhã desta quarta-feira na bolsa paulista.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

De acordo com fato relevante divulgado na véspera, a proposta vinculante também envolve aproximadamente 1,1 GW em determinados projetos eólicos em desenvolvimento. No mesmo documento, a Renova Energia disse que ainda não analisou proposta da AES Tietê e que “vem estudando outras possibilidades” para equacionar a sua estrutura de capital.

No início do mês passado, um executivo da Renova, empresa de geração limpa controlada por Cemig (CMIG4) e Light (LIGT3), havia dito que a companhia esperava anunciar ainda em 2018 uma operação para a venda de seu parque eólico Alto Sertão III, cuja construção está paralisada.

O diretor vice-presidente de Finanças da Renova, Cláudio Ribeiro Neto, havia dito que a empresa mantinha conversas sobre o negócio com a Aliança Geração, uma joint venture entre a mineradora Vale (VALE3) e a Cemig, a AES Tietê e a Rio Energy, controlada pelo fundo Denham Capital.

A Renova chegou a receber uma oferta da canadense Brookfield por Alto Sertão III, mas as empresas não chegaram a um acordo final sobre o ativo. As obras do parque eólico na Bahia estão paralisadas desde o final de 2016 devido à falta de recursos da Renova.

Alto Sertão III terá cerca de 390 megawatts em capacidade quando concluído. O empreendimento negociou parte da produção futura em leilão realizado pelo governo federal em 2013. Outra parte foi negociada no mercado livre de eletricidade junto à Light, mas o contrato foi parcialmente suspenso de junho a dezembro de 2018, segundo o balanço da companhia.

Receba dicas EXCLUSIVAS de investimento em seu e-mail – Não é propaganda