Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Com mais notícias negativas, Vale recua duas semanas após tragédia de Brumadinho

Investing.com Brasil - 08/02/2019 - 11:30

Por Investing.com – Duas semanas após a tragédia causada pela queda da barragem em Brumadinho (MG), o martírio das ações da Vale (VALE3) segue na bolsa paulista, situação que se agrava com uma série de notícias negativas, como a exclusão dos papéis do Índice de Sustentabilidade da B3 (ISE), problemas em outra barragem em Minas Gerais e também o fechamento do porto de Vitória (ES).

Acompanhe as carteiras recomendadas de fevereiro

Diante disso, nos primeiros negócios da manhã desta sexta-feira, as ações da companhia operam em queda de 1,30% a R$ 41,00. Desde o dia da tragédia, as ações da companhia caíram de R$ 56,15 para uma mínima de R$ 41,21 na sessão de ontem, uma queda de 25% no período, excluindo o resultado parcial de hoje.

Hoje, a mineradora informou que os moradores de Barão de Cocais, em Minas Gerais, foram retirados de suas residências devido a um alerta de desnível na barragem Sul Superior da mina Gongo Soco, da Vale.

O alerta ocorre exatas duas semanas após o rompimento de uma barragem da companhia em Brumadinho, também em Minas Gerais, que deixou ao menos 157 mortos e quase 200 desaparecidos.

Em comunicado, a Vale disse que a Agência Nacional de Mineração (ANM) “determinou a evacuação de área à jusante da barragem Sul Superior da mina Gongo Soco”.

Exclusão do ISE

A operadora da bolsa de valores de São Paulo, B3, afirmou que a ação da mineradora Vale será excluída do índice de sustentabilidade ISE a partir de 12 de fevereiro, após o desastre do rompimento de barragem de rejeitos da empresa em Brumadinho (MG), que até agora registra saldo de 157 mortos e 182 desaparecidos.

A decisão foi tomada na quinta-feira e, segundo a B3, “não deve ser tomada como pré-julgamento das responsabilidades da companhia”.

A exclusão da empresa do índice ocorreu porque as regras da carteira do indicador estabelecem que “serão excluídos os ativos que forem de emissão de uma empresa cujo desempenho de sustentabilidade, no entendimento do CISE, tenha sido significativamente alterado em função de algum acontecimento ocorrido durante a vigência da carteira”.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Porto de Vitória

Autoridades brasileiras fecharam parte do terminal portuário de Tubarão, operado pela mineradora Vale em Vitória, capital do Espírito Santo.

O município de Vitória multou a mineradora em R$ 35 milhões por lançar resíduos de mineração no mar e interditou o sistema de tratamento de efluentes.

O prefeito de Vitória, Luciano Rezende, disse que “a poluição não pode mais ser justificada pela receita fiscal”, segundo um comunicado enviado pelo governo.

Em nota, a Vale disse que vai analisar o teor do auto de interdição para adotar as medidas cabíveis.

Leia mais sobre: Empresas, Mercados, Mineração, Vale

Última atualização por Bruno Andrade - 08/02/2019 - 11:30