Últimas Notícias Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Criptomoedas Empresas
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Cielo sobe 1,5% antes de publicação do balanço; Alta no ano é de 22%

Investing.com Brasil - 28/01/2019 - 12:18

Cielo

Por Investing.com – A Cielo (CIEL3) reverteu a abertura em terreno negativo e passa a operar em alta em dia de publicação de balanço do quarto trimestre de 2018.

+ Veja aqui quais são as pequenas gigantes da Bolsa que podem te ajudar a transformar centavos em milhões

O papel ordinário da adquirente avança 1,7% a R$ 10,85 na manhã desta segunda-feira (28), e renova a máxima de duas semanas.

Com o balanço fortemente pressionados nos últimos trimestre pelo aumento da concorrência, o mercado aguarda com atenção os números da Cielo para o quarto trimestre.

Os números da Reuters apontam para um lucro por ação da ordem de R$ 0,30 e receitas de R$ 3,06 bilhões. Já o consenso calculado pela Bloomberg vê lucro de R$ 930 milhões, Ebitda de R$ 1,21 bilhão e receita de R$ 2,92 bilhões.

A Cielo fechou 2018 com o pior resultado do Ibovespa ao recuar quase 60%, mas vive um momento de recuperação ao avançar 22% em 2019.

O ano passado foi particularmente difícil para a Cielo com a concorrência mostrando força. PagSeguro (NYSE:PAGS) e a Stone abriram capital na bolsa de Nova York movimentando US$ 2,3 bilhões e US$ 2,8 bilhões, nesta ordem.

Apesar de ainda manter larga vantagem sobre as concorrentes, a fatia de mercado da Cielo – e consequentemente seus resultados e margens – encolheu mais de 10 p.p. nos últimos anos.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A resposta da Cielo nos últimos meses tem sido agressiva com grande corte de preços, com destaque para a forte ação durante a Black Friday, quando vendeu mais de 200 maquinas Stelo. A estratégia de recuperação de espaço perdido para concorrentes poderá pesar sobre a margem da companhia, mas mostra que a Cielo não desistiu e partiu para o ataque.

Leia mais sobre: Ações, Cielo, Empresas, Mercados