Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Cemig e Smiles perdem o charme para quem quer dividendos, diz Santander

02/12/2019 - 20:17
Sem brilho: para o Santander, o problema da Smiles é sua controladora, a Gol (Imagem: Divulgação/Smiles)

A carteira de dividendos do Santander para dezembro sofreu duas mudanças. O banco retirou a Cemig (CMIG4) e a Smiles (SMLS3), sem propor nenhuma para substituí-las. Por isso, as recomendações agora somam apenas nove papéis, e os pesos foram redistribuídos.

Cada papel ganhou 2 pontos percentuais no rebalanceamento da carteira, com exceção da Itaúsa (ITSA4), que, na avaliação do Santander, já apresenta uma proporção adequada.

A exclusão da Cemig foi justificada, pelo banco, como uma mudança “tática”. A instituição acredita que a empresa perdeu “o brilho de curto prazo”, após reportar provisões de R$ 1,2 bilhão nas demonstrações do terceiro trimestre, o que eleva o risco de perdas potenciais.

Assim, mesmo que a maioria dos investidores aposte na privatização da Cemig para mantê-la na carteira, o Santander reforçou agora sua esperança nas units da Taesa (TAEE11), uma das maiores empresas de transmissão de energia elétrica do país.

Sorriso amarelo

Já a Smiles pode ser uma vítima da briga com a Gol (GOLL4), sua controladora. Para o Santander, a companhia aérea continuará “jogando duro” nas negociações com a empresa de milhagem e programas de fidelidade. Entre outras medidas esperadas, está o reajuste do preço de transferência das passagens da Gol para a Smiles, que deve ficar acima dos 17,1% efetivados da última vez.

Essa queda-de-braço com a Gol acarretaria, ainda, uma redução nas estimativas de crescimento da companhia, o que pressionaria ainda mais o papel. Por último, a Smiles deve reduzir o pagamento de dividendos de 100% do lucro total para 25% – o mínimo exigido pela lei.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

“Tudo considerado, acreditamos que não faça mais sentido a manutenção das ações em uma carteira de dividendos”, afirma o relatório assinado por Ricardo Peretti e Renato Chanes, estrategistas para pessoa física do banco.

Confira, abaixo, a carteira de dividendos recomendada pelo Santander para dezembro.

Última atualização por Márcio Juliboni - 02/12/2019 - 20:17