Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Carteira recomendada: Itaú BBA anuncia nova ação em carteira Top 5

Gustavo Kahil - 09/05/2019 - 18:18
Desde a inclusão, no dia 17 de abril, as ações da Azul apresentam alta de 16,7%

O Itaú BBA retirou as ações da Azul (AZUL4) de sua carteira recomendada Top 5 para incluir os papéis da Tim (TIMP3), mostra um relatório enviado a clientes nesta quinta-feira (9). As sugestões indicadas pelo time de estratégia composto por Lucas Tambellini, Fábio Perina, Larissa Nappo e Guilherme Reif apresentam alta de 35% em 2019.

Desde a estreia no portfólio, os papéis da companhia aérea acumularam alta de 16,7%, uma diferença positiva de 14,2% da performance do Ibovespa.

“Continuamos confiantes com a tese de investimento da empresa para médio e longo prazo e por isso mantemos a recomendação em nossa carteira recomendada Brazil Buy List. Porém, dada a forte performance das ações no curto prazo e considerando que a carteira Top 5 busca retornos de curo prazo, preferimos neste momento realizar lucros e incluir um nome com maiores potenciais de ganhos no curto prazo”, explicam os analistas.

Continua depois da publicidade
O potencial de valorização para as ações da Tim estimado pelo Itaú BBA chega a 55%

As ações da Tim (TIMP3), explica o BBA, têm registrado um desempenho recente muito fraco, mas continuam a ter uma recomendação de compra (outperform) pela equipe de análise. Isso aumentou o potencial de valorização para um nível atrativo de 55%, o que motivou a inclusão na carteira.

“A empresa reportou o resultado do primeiro trimestre no dia 7 de maio, com expansão de Ebitda (R$1,5 bilhão, crescimento de 5% ano contra ano) e aumento de margem Ebitda (+120 pontos-base em relação ao mesmo trimestre do ano anterior), devido principalmente pelo bom controle e redução de gastos com redes e interconexões”, ressalta a avaliação.

Além disso, a receita de serviços fixos continuou expandindo, crescimento de 12% ano contra ano, suportada principalmente pelo crescimento das receitas do TIM Live (+35%). As receitas de serviços móveis ficaram praticamente estáveis na comparação anual.

Veja o portfólio completo:

Última atualização por Gustavo Kahil - 09/05/2019 - 18:18